sábado, 27 de fevereiro de 2010

Divisão de Honra AF Braga - 20ªjornada: Arões SC 6 x Atl.Cabeceirense 0

Opinião: 
Poker de Tiago em tarde de autêntico vendaval.

O Arões goleou esta tarde, no seu reduto, o Cabeceirense, por 6-0. Ainda antes do jogo, foi feito um minuto de silêncio em memória das vítimas do temporal na Madeira, no passado fim-de-semana.


Nos primeiros momentos da partida, o Arões entrou pressionante, à procura do golo o mais cedo posssível. Aos 8 minutos, Peixoto fez o primeiro remate à entrada da área mas por cima, após passe de Tiago, à entrada da área. Aos 11 minutos, Bruno remata à entrada da área mas o guardião visitante defendeu bem, Miguel Castro ainda ficou com a bola e fez golo mas foi anulado por mão na recepção da bola. Aos 13 minutos, Miguel Castro, após passe de Tiago remata perto da pequena área mas a bola foi interceptada por um defesa. Na sequência do lance, Miguel Castro remata novamente mas o guarda-redes Ricardo defendeu bem. O vento forte dificultava a vida aos jogadores e obrigou a uma primeira paragem no jogo, quando uma das bandeirolas de canto voou.

Aos 18 minutos surge o primeiro golo da partida: canto de Hélder e na área sem oposição, Tiago cabeceou, inaugurando fazendo o primeiro golo da partida. Aos 22 minutos recuperação a meio campo de Romeu, que assiste Vasco e este remata para mais uma intervançaõ do guarda-redes da equipa de Cabeceiras. Na sequência do lance Tiago, após cruzamento de Hélder da esquerda, remata de pé esquerdo na área mas Ricardo interveio da melhor forma. Aos 25 minutos Romeu faz provavelmente o golo da tarde. O médio aronense viu o guardião do Cabeceirense adiantado e perto do círculo do meio campo desferiu um remate com êxito, fazendo um autêntico chapéu a Ricardo, colocando o resultado em 2-0. O primeiro remate dos visitantes surgiu por Sagres aos 28’, a meio do meio campo do Arões mas Abreu defendeu com segurança. O Arões justificava a vantagem a que chegou na partida, e continuava em busca de mais golos. Aos 39 minutos, Hélder rematou cruzado mas ao lado. De seguida, aos 42 minutos, após canto de Hélder, Duarte Nuno apareceu e cabeceou mas ao poste. Pouco depois o jogo foi novamente interrompido devido ao forte vento que se fazia sentir. Desta vez, ramos de pinheiros invadiram o terreno de jogo nomeadamente perto da baliza ocupada por Abreu e ainda metade de um placard publicitário voou. Momentos depois, o jogo prossegiu e o intervalo chegou com o Arões em vantagem por dois golos.

No tempo de intervalo, as equipas intervenientes no jogo demoraram algum tempo no reatamento da etapa complementar, devido ao vento que, na primeira parte dificultou o jogo das equipas. A continuação do jogo esteve em causa mas após hesitação no prosseguimento deste, todas as partes decidiram iniciar a segunda parte.



O jogo recomeçou equilibrado, com os visitantes a jogarem a favor do vento, com mais atitude e com vontade de fazer algo mais. No entanto, o Arões conseguia criar mais perigo no ataque. Aos 50 minutos, Hélder desmarca Romeu na esquerda que cruza rasteiro mas ninguém surgiu na área para o desvio. O Cabeceirense, embora com vontade e atitude, não rematava à baliza. O primeiro remate da segunda parte surgiu aos 60 minutos, pelo defesa esquerdo da equipa de Luís Gomes, Zézinho, com defesa segura de Ricardo.

O Arões, a meio da segunda parte, impôs-se em definitivo no jogo e o terceiro golo parecia cada vez mais perto. Aos 66 minutos, Hélder, com a baliza aberta na sequência de um desentendimento entre o guardião e um defesa dos visitantes, remata por cima. Aos 70’, Romeu remata com potência num ângulo frontal à baliza, mas Ricardo opôs-se muito bem novamente. Aos 73’, Ângelo faz um passe a rasgar para Tiago, com o avançado do Arões a tentar ultrapassar o guarda redes mas a ficar sem ângulo, deixando depois a bola para Fábio que rematou por cima da baliza. Aos 74’ Bruno pela esquerda, cruza rasteiro e Tiago aparece sozinho e remata para o fundo da baliza mas o árbitro assinalou bem fora de jogo. No minuto seguinte, novo cruzamento da esquerda, agora por Ângelo e na área Tiago sem oposição enviou a bola ao lado. A pontaria não estava afinada por parte do goleador da equipa da casa. Aos 76’, ou seja, um minuto volvido, Fábio cruza pela direita e Tiago remata acrobático mas um pouco por cima.

Mas após muitos lances desperdiçados uma “chuva de golos”, ficou reservada para os últimos dez minutos. Aos 80’, Abreu envia uma bola para a área e Tiago recebe no peito e remata, bisando na partida, fazendo o terceiro golo. Aos 84 minutos, Ângelo remata mas acaba por isolar Tiago que, sem opositores a perturbarem a sua acção, rematou para o quarto golo do jogo, fazendo o hat-trick. Ao minuto 86 mais um golo: Tiago faz um passe pelo ar, isolando o jovem Fábio que correu até à área e colocou, de pé esquerdo, o esférico de novo no fundo da baliza. Dois minutos depois, aos 88’, Ângelo, com uma boa iniciativa pelo lado esquerdo cruza para a área, onde surge Tiago que de pé esquerdo encostou para o sexto golo, o seu quarto na partida, um poker para o avançado do Arões. Já nos descontos, Ângelo podia ter aumentado a vantagem, mas o remate saiu às malhas laterais.

O final do jogo chegou com a vitória do Arões, justa, pelo controlo do jogo assumido do início ao fim somando mais três pontos numa campanha bastante boa da equipa de Luís Gomes na presente época.

Jogo realizado no Centro para a Formação e Juventude de Arões, em Arões São Romão.

Árbitro: Nuno Paiva, auxiliado por José Carlos Silva e Vítor Ferreira.

Arões SC: Abreu, Peixoto, Duarte Nuno, Beijinhos, Zézinho, Bruno, Miguel Castro, Romeu (Cardoso, 82’), Hélder (Ângelo, 72’), Tiago e Vasco (Fábio, 63’). Treinador: Luís Gomes.

Atl. Cabeceirense: Ricardo, Druvel, Hugo, Brioco, Domingos (Coelho, 79’), Tocha, Sagres, Dourado, Bruno Luís, António e Ricardo (Rui, 69’). Treinador: Daniel Magalhães.

Disciplina – cartões amarelos a: Brioco (Cabeceirense), 19’.

Golos: Tiago, 18, 80, 84 e 88; Romeu, 25 e Fábio, 86.

Uma palavra de apreço também para o conjunto de Daniel Magalhães, que, apesar do mau momento que atravessa, quer em termos desportivos, quer financeiramente, os seus atletas, maioritariamente júniores, jogam todos os fins de semana dois jogos, pelos dois escalões, fazndo um esforço redobrado. Uma má fase todos os clubes atravessam e esta é a fase do Cabeceirense que se espera que passe rapidamente. De salientar ainda o próximo jogo do Arões, em São Torcato contra o Torcatense, um jogo que se adivinha difícil, como sempre o é, no reduto daquele adversário.

Fotos: Rui Silva.

2 comentários: