domingo, 11 de abril de 2010

O golo surgiu à equipa que foi mais feliz

Opinião: 
CC Taipas 1-0 Arões SC
texto
RICARDO CASTRO

Num duelo de gigantes, da Divisão de Honra, o Taipas levou a melhor sobre o Arões, com uma vitória por
1-0. Um golo (duvidoso), já nos momentos finais da primeira parte ditou o resultado do encontro.

Nos primeiros minutos da partida, ambas as equipas procuraram o golo, tendo ambas disposto de uma oportunidade de maior perigo para inaugurar o marcador.

Aos 19 minutos, César entra pelo meio e oferece a bola a Hélder que do lado esquerdo na área rematou por cima da baliza. Aos 22 minutos, Ibrahima cruza do lado esquerdo e Tiago conseguiu cabecear, mas à figura do guarda-redes Bruno. Logo de seguida, António aproveita uma bola perdida por um defesa do Taipas mas, isolado, atirou ao lado da baliza. Perdeu-se aqui uma das grandes ocasiões para o Arões chegar ao golo. O Taipas tentou o golo logo de seguida, através do capitão Berto, com um remate que não passou longe da baliza.

Com meia hora de jogo, Tiago, de livre, remate forte mas a bola passou um pouco acima da trave. Aos 32 minutos de jogo, Hélder atrasa a bola mal, na sequência de um ataque do Taipas, com o esférico a sobrar para Dúnio que perante Abreu rematou de pronto e fez um autêntico passe ao guardião do Arões. Três minutos depois. Romeu bate um livre da esquerda, numa espécie de cruzamento e Duarte Nuno na área salta mais alto e cabeceia, mas Bruno defendeu. Na resposta, o Taipas construíu uma boa jogada, com Saviola a cruzar a Dúnio à entrada da área rematou mas para fora. No entanto, ficou o registo de uma das boas jogadas da partida. Aos 41 minutos, Bruno, do Arões escorrega na recepção da bola e Canetas aproveitou, passou por dois adversários, mas na altura do remate o jogador do Taipas não conferiu à bola a mehor direcção. No entanto, o jogo pendia mais para a equipa do Arões que aos 43 minutos podia de novo ter marcado: António consegue passar por um adversário, no flanco direito e entra na área, servindo Tiago que não conseguiu marcar porque Bruno defendeu com as pernas após a bola ainda ter sofrido um desvio no defesa do Taipas. E praticamente contra a corrente do jogo, o Taipas chegou ao golo já muito perto do intervalo, num livre apontado por Ronaldo ao qual Nuno Oliveira deu o melhor seguimento, fazendo de cabeça o golo. No entanto ficam algumas dúvidas em relação à posição do autor do golo no momento da marcação do livre. Logo a seguir, intervalo com vantagem para os taipenses. vantagem que não espelhava aquilo que, globalmente, se tinha passado no decorrer dos primeiros 45 minutos.

A segunda parte começou com equilíbrio, com as duas formações a tentarem alcançar o golo, no entanto sem grandes oportunidades de perigo. Aos 56 minutos, livre de Romeu rasteiro para a área onde apareceu Tiago mas o avançado do Arões não conseguiu o remate. Decorrida uma hora de jogo e o Taipas começou a superiorizar-se um pouco. Ronaldo cruzou para a área mas Canetas não foi veloz o suficiente para apanhar a bola.

O jogo estava muito dividido, embora o Taipas conseguisse atacar com mais frequência, mas sem grande argumentos, tal como o Arões. Ambos os treinadores procederam a várias alterações mas pouco acrescentaram os jogadores que entraram. Aos 72 minutos, Dúnio rematou mas por cima. O Arões não conseguia chegar perto da baliza do Taipas e aos 77’ foi mesmo a equipa da casa que esteve perto do golo, num lance confuso e disputado na área do Arões, com um corte da defensiva aronense mas depois na tentativa de evitar o canto, Ibrahima com um desvio pouco ortodoxo ainda deixou os adeptos a ficaf rcom a noção de golo. No entanto houve canto à mesma, canto que originou outro mas sem perigo. Aos 81 minutos o Arões conseguiu chegar à baliza do Taipas, num livre de Romeu com cabeceamento de Ibrahima mas para defesa segura de Bruno. Dois minutos depois, Ronaldo, num livre frontal, remata em jeito mas a bola saiu ligeiramente por cima. Aos 85 minutos Piruta rematou na área mas a bola esbarrou nos atletas do Taipas, que afastaram a bola para fora da zona perigosa. Até ao final o jogo foi controlado pela equipa da casa, ainda havendo perto do apito final um remate de Duarte Nuno na tentativa de empatar, mas que nem perto da baliza passou.

Vitória do Taipas que marcou quase sem o merecer, mas que na segunda parte conseguiu justificar o golo obtido na parte final da primeira metade. Fica a sensação de que o Arões podia ter obtido um resultado bem diferente, se tem aproveitado os lances principalmente ao longo da primeira parte e que não marcou quando devia tê-lo feito e sofreu quando não devia ter sofrido o golo. Mas o futebol é mesmo isto e há que pensar já no próximo jogo que é em casa, diante do Ronfe.

Jogo realizado no Campo do Montinho, Caldas das Taipas, em Guimarães, às 16:00h.

Árbitro: Rui Silva, auxiliado por Rui Amaral e Pedro Sá.

C.C.Taipas: Bruno, Mara, Padre, Dúnio (Davide, 86’), Berto, (cap.), Ronaldo, Dani, Saviola, Canetas (Huguinho, 75’), Luís Filipe e Nuno Oliveira (Gramosa, 90+2). Treinador: Ricardo Silva.

Arões S.C.: Abreu, Vitinha (cap.), Bruno, Duarte Nuno, Zézinho, Ibrahima, Romeu, César (Ângelo, 80’), Hélder (Piruta, 61’), António (Raimundo, 69’), Tiago. Treinador: Luís Gomes.

Disciplina – cartões amarelos a: Nuno Oliveira (Taipas), 46’; César (Arões), 51’; Saviola (Taipas), 55’; Padre (Taipas), 61’; Luís Filipe (Taipas), 73’; Raimundo (Arões), 76’; Zézinho (Arões), 82’; Dani (Taipas), 87’ e Tiago (Arões), 90+2.

Golo: Nuno Oliveira, 45’.

 

Sem comentários:

Enviar um comentário