terça-feira, 26 de outubro de 2010

Um "bicho" poluidor chamado TTT

Opinião: 
Como já foi publicado anteriormente a TTT - Tecelagem Tinturaria Têxtil, S. A, tem sido alvo de várias queixas já persistentes por comportamentos ambientais menos correctos.
É verdade que nada tem sido feito por parte da empresa mas também é verdade que o povo não baixa os braços. Deixo aqui uma mensagem dirigida ao SEPNA.

"
Ex.mos Senhores:
Aceitem os meus cumprimentos, antes de mais.

Em 6 de Novembro de 2007, apresentei no sítio do SEPNA da GNR uma queixa contra a «TTT - Tecelagem Tinturaria Têxtil, S. A.», denunciando a poluição atmosférica provocada pelo funcionamento desta empresa, na região de Arões São Romão (concelho de Fafe), onde a mesma labora.

Sendo habitante de Arões e Secretário da sua Junta de Freguesia (morador no lugar das Agras, a cerca de 500 metros da fábrica), venho ao longo da última década suportando os seus abusos, designadamente os maus cheiros emanados pela laboração com combustíveis altamente poluentes (pese embora a sua administração alegue ter procedido a alterações na escolha de combustíveis e no alteamento das chaminés), cheiros que vêm empestando a nossa região e que são responsáveis por um sem número de incidências na saúde dos habitantes de Arões São Romão, Arões Santa Cristina, Golães e Cepães (estas três últimas freguesias, contíguas à nossa localidades e igualmente abrangidas pelo raio poluidor da empresa), incidências que se prendem, sobretudo, com problemas pulmonares em crianças e idosos, tal como disso foi dado conta num sem número de queixas à Junta de Freguesia de Arões São Romão e à Delegação de Saúde de Fafe.

À minha denúncia de 6 de Novembro de 2007, respondeu o SEPNA (em ofício de 3 de Janeiro de 2008 — V/ comunicação 3074/07 CSEPNA), tendo-me sido referido que «o Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da GNR, através da sua Equipa do Destacamento Territorial de Guimarães, deslocou-se ao local, não tendo detectado qualquer infracção».

Recebi estupefacto esta comunicação, até por ser de todos conhecida a prática criminosa da TTT (a que não falta, por exemplo, a tentativa de aliciar moradores, cujas habitações apresentam evidentes indícios de
maculação nas paredes, pelo depósito e acumulação de poeiras). Contudo, e porque o problema se mantém, porque a TTT persiste no abuso de há anos (libertando grandes quantidades de vapores fétidos durante a noite e, mesmo, nas últimas semanas, durante o período diurno), venho por este meio apresentar novamente nos serviços do SEPNA a minha queixa, esperando que desta feita a averiguação da equipa possa colher dados mais próximos da realidade com que, infelizmente, diariamente lidamos.

Renovo a V. Exas., os meus cumprimentos,
João Ricardo Pereira Lopes (Dr.) "

Sem comentários:

Enviar um comentário