domingo, 13 de março de 2011

Div. Honra - AF Braga: Arões SC, 2 - AD Ninense, 1

Opinião: 
Texto: João Carlos Lopes | Fotos: Rui Silva
.
Em tempo de guerra não se limpam armas
.
- Romeu e César devolvem Arões às vitórias

O Arões regressou às vitórias para o campeonato após sete jogos sem sentir esse sabor, ao vencer a formação do Ninense por 2-1, numa partida em que o resultado foi, de longe, muito melhor que a exibição, frente a uns famalicenses que, pela exibição, não merecem ocupar o lugar que ocupam e até mereciam ter pontuado neste jogo.
.
O Arões sofreu a bom sofrer para sair do campo emprestado pelo Atães com os três pontos e ainda viu, na segunda parte, duas bolas nos ferros da baliza de Paulo Jorge. Os fafenses fizeram o jogo possível, a pensar mais nos pontos que na exibição já que em tempo de crise não se limpam armas.
.
Os primeiros dez minutos foram de equilíbrio e sem remates á baliza. O primeiro remate aconteceu de bola parada com Lameirão a obrigar João a sacudir com uma palmada para canto.
.
A equipa de Francisco Branco, que assistiu ao jogo por fora, a cumprir castigo, chegou ao golo aos 15 minutos. Ângelo depois de alguma insistência cruzou para a área e Borralho meteu a mão á bola originando grande penalidade que Romeu se encarregou de converter, com João a tocar ainda na bola mas esta levava lume.
.
O mesmo borralho tentou emendar o erro aos 18 minutos na cobrança de um livre directo mas a bola saiu por cima.
.
O jogo prosseguia com as duas equipas a tentarem fazer o que podiam mas sem fazerem muito.
.
Aos 29 minutos o Ninense reclamou uma grande penalidade a que o árbitro não anuiu, tendo Francês ficado isolado na cara de Paulo Jorge e este negou-lhe o golo com grande defesa para canto.
.
Aos 31 minutos, Lameirão rematou rasteiro mas viu João defender sem grande dificuldade.
.
Aos 33 minutos, Borralho cobrou um livre perto da área, em situação frontal, bateu contra a barreira e na recarga, o mesmo jogador atirou por cima.
.
Aos 38 minutos o Arões chegou ao golo na sequência de uma bola parada. Romeu cobrou um livre na intermediária encostado á linha lateral, colocando a bola com conta, peso e medida para a cabeça do brasileiro César com este a cabecear de forma fulminante e a fazer um golo de belo efeito.
.
Nos momentos finais da primeira parte o Ninense andou a cheirar o golo e fez várias tentativas para violar a baliza de Paulo Jorge mas o resultado manteve-se em 2-0 até ao intervalo.
.
Na segunda parte, o jogo teve muitas paragens para assistência a jogadores, ainda que o mesmo não tenha sido viril.
.
O Ninense instalou-se no meio campo do Arões que teve que fazer uma alteração forçada ao intervalo com a saída de Vítor Beijinhos, ressentido de uma lesão. Numa equipa que só por si já estava limitada com várias ausências por castigos e lesões, Francisco Branco teve que esticar o pano outra vez. Vitinha passou para o lado direito e Ângelo teve que recuar para defesa esquerdo.
.
Aos 67 minutos, Borralho mandou uma bomba de fora da área e a bola bateu com estrondo na barra da baliza de Paulo Jorge e depois no chão, ficando os homens de Nine a gritar golo que não viria a ser confirmado.
.
O Arões estava encostado ás cordas e o Ninense, instalou-se no meio campo fafense que jogava mais com o coração que com a cabeça.
.
Aos 74 minutos, Hélder desviou dois jogadores fafenses do caminho, ficou com a baliza enquadrada no ângulo de visão mas tentou desviar o máximo de Paulo Jorge e a bola raspou no poste e saiu.
.
O Arões raramente descia à baliza contrária e quando o fazia era sempre em inferioridade numérica o que não dava muitas hipóteses de êxito.
.
Aos 80 minutos, Miguel Castro, na cobrança de um livre fez um dos raros remates do Arões nesta segunda parte, tendo a bola saído ao lado.
.
Aos 85 minutos o Arões sofreu a 17.º grande penalidade da época, quando Pinto travou Luís na área. Borralho atirou rasteiro e colocado sem hipótese para Paulo Jorge.
.
O Arões tremeu nos minutos finais e já em período de compensação sobre compensação, sendo certo que o árbitro deu quatro minutos, Nuno cobrou um livre ao primeiro poste onde Batista desviou mas para fora, tendo os fafenses suspirado de alívio.
.
O jogo não terminou logo e o Arões teve que ser forte para aguentar a ponta final, tendo conseguido uma vitória difícil mas saborosa.
.
Jogo realizado no Campo do Atães Futebol Clube, em Guimarães.
.
Árbitro: António Miranda, auxiliado por Vítor Monteiro e Joel Vale.
.
ARÕES SC: Paulo Jorge, Vítor Beijinhos (Chuiquinho, 46), Duarte Nuno, Pinto, Vitinha, César, Ibrahima, Romeu, Lameirão (António, 81), André (Miguel Castro, 71) e Angelo. Treinador, Francisco Branco.
.
NINENSE: João; Nelson, Nuno, Leal (David, 78), Luís, Mário, Cesário, Francês (Bruno, 60), Borralho, Hélder e Torres (Batista, 64). Treinador, João Salgueiro.
.
DISCIPLINA: Cartões amarelos – Borralho, 14; Lameirão, 33; Romeu, 58 e Chiquinho, 94.
.
MARCADORES: Romeu, 15 (g.p.); César, 38 e Borralho, 85 (g.p.).
.

Sem comentários:

Enviar um comentário