sábado, 24 de setembro de 2011

Div. Honra: Arões SC, 0 - Terras de Bouro, 0

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Fotos: Luís Peixoto
.
Ganhou o apito 
.
- Jogo sem golos e com muitas interrupções acabou com divisão de pontos
.

Foi com um empate que terminou o jogo de abertura da 3ª jornada da Divisão de Honra. Arões e Terras de Bouro mediram forças e acabaram por somar um ponto cada, num jogo que terminou com o resultado inicial, 0-0. Num jogo que diga-se, em abono da verdade, não foi de encher o olho, as constantes interrupções do juiz da partida condicionaram ainda mais o espectáculo. As tentativas do Arões esbarravam na defensiva visitante, ou não levavam a direcção da baliza e Paulo Jorge ainda salvou a equipa da casa por diversas vezes das investidas do adversário. Em suma, não foi de todo um dia feliz e conseguido para as hostes aronenses.
.
Assistiu-se a uma primeira parte algo pobre, onde as principais ocasiões de golo surgiram de bola parada. O Arões, ainda que mais agressivo, só para lá da meia hora foi perigoso, mas não eficaz. Aos 13’, após um cruzamento de Bruno Cunha, Rui Ossos desviou fraco após um cabeceamento atrasado de Raimundo. Aos 27’, Romeu rematou de meia distância mas ligeiramente por cima.
.
Daqui em diante, o Terras de Bouro deu um ar da sua graça ofensivamente, por Xavier, aos 32’, ao tentar um chapéu a Paulo Jorge, o qual este desviou para canto. Aos 36’ e 41’, dois livres favoráveis ao Arões, ambos da direita por Romeu, mas não deram em golo. Melhor dizendo, o último ainda deu golo, mas Vitinha estava, alegadamente, fora-de-jogo após o cabeceamento de Duarte Nuno.
.
Antes do descanso, Vítor Hugo fugiu pelo corredor direito a João e rematou mas Paulo Jorge defendeu.
À semelhança do fim dos primeiros 45’, foi o Terras a tentar o golo, aos 52’, novamente por Vítor Hugo, pela direita, a rematar forte mas novamente Paulo Jorge a opor-se e a defender para canto.
.
Os ânimos estavam bem quentes dentro e fora das quatro linhas e um jogador do Terras de Bouro que estava no banco levou mesmo um cartão amarelo.
.
O Arões respondeu com as duas melhores oportunidades para marcar. Aos 59’, por Duarte Nuno, que de cabeça atirou ao lado a responder a um livre de Romeu e, volvidos dois minutos, após um canto de Romeu, o guardião do Terras aliviou, Duarte Nuno cruzou da esquerda e Raimundo cabeceou mas Miguel salvou em cima da linha.
.
Ninguém quebrava o enguiço e os visitantes lá se iam aproximando da baliza do Arões. Jony cobrou um livre aos 69’ e Paulo Jorge fez mais uma grande defesa após a bola ter batido à sua frente. O Arões via as suas tentativas de golo anuladas à entrada da área e nem as bolas paradas de Romeu davam resultado. Aos 81’, os visitantes estiveram perto do golo por Vítor, que, pela direita, rematou à entrada da área mas o suspeito do costume, Paulo Jorge, guardou bem a baliza e evitou o golo.
.
Aos 84’, André ganhou posição à entrada da área visitante mas rematou, em desequilíbrio, por cima. Em cima do minuto 90’, bom lance de Pedro Rosita pela direita e bola para Ismael que na área, trabalhou bem sobre um adversário mas atirou ligeiramente ao lado.
.
O árbitro deu 4 minutos de compensação, mas em nada contaram para alterações no marcador. Resultado talvez mais penalizador para o Arões do que para o Terras de Bouro, num jogo, como já referido anteriormente, muito condicionado pela equipa de arbitragem, que apitava sucessivamente por qualquer lance mais ou menos faltoso.
.
Jogo realizado no Parque Desportivo do Arões Sport Clube, na Vila de Arões São Romão.
.
ARÕES SC: Paulo Jorge, João, Duarte Nuno, Fernando Beijinhos, Vitinha (cap.), César, Bruno Cunha (Pedro Rosita, 67’), Romeu, Ângelo (Ismael, 82’), Raimundo e Rui Ossos (André, 74’). Treinador: Francisco Branco.
.
TERRAS DE BOURO: Bruno, Ciso, Peixe (cap.), Miguel, Jony, Branca, Xavier, Nuno Gomes (Ruca, 90’), Miguel Gama, Vítor Hugo e Vítor (Litos, 82’). Treinador: Francisco de Nascimento.
.
Disciplina – cartões amarelos a: Branca, 21’; Careca, 52’; Nuno Gomes, 53’; Peixe, 67’; Ciso, 78’; F.Beijinhos, 79’; Vitinha, 88’ e Bruno, 90+2’.
.

Sem comentários:

Enviar um comentário