domingo, 15 de dezembro de 2013

Arões - Ronfe: declarações após o jogo

Opinião: 
Por: Ricardo Castro
.
Depois da vitória do Arões diante do Ronfe, por 4-2, o médio aronense Bruno Cunha e o treinador Miguel Paredes mostraram satisfação pela vitória, afirmando que a equipa vai conseguir reagir às várias ausências no próximo jogo, em Celeirós. De recordar que a equipa orientada por Miguel Paredes terá, à partida, 17 jogadores disponíveis para esse jogo, onde três deles são guarda-redes, devido à lesão de Óscar e às suspensões de Pablo e Alírio.
.
Bruno Cunha: “Se tivermos a atitude deste jogo, vai ser difícil perder pontos”
.
“Foi uma partida um bocado atípica, devido ao protagonismo que o árbitro quis ter no jogo. Tinha tudo para ser um grande jogo, acabou por ser derivada a atitude das duas equipas, menos da terceira equipa, que acho que foi a pior dentro de campo.”
.
Sobre o golo: “Sinceramente acontece na hora, não há como prever. Calhou-me a mim, calhou bem, podia ter sido a outro colega meu. Podemos dar a volta por cima nos próximos jogos. O plantel é curto e com as condicionantes que tivemos hoje, vai ser mais difícil. Mas a atitude vai ser a mesma. Penso que se tivermos a atitude deste jogo, vai ser difícil perder pontos.”
.
Miguel Paredes: “Vitória do carácter dos jogadores e da equipa que criou mais situações”
.
“Não entramos bem no jogo, nos primeiros dez minutos o nosso adversário foi mais equipa, trabalhou mais, mas mesmo assim tivemos muitas oportunidades de golo. Fomos penalizados com o primeiro golo do nosso adversário, que nos poderia ter criado problemas. Voltamos a ter situações para marcar e felizmente quando chegamos ao empate, penso que já era justo para nós. Ao intervalo disse aos atletas que era possível ganhar com dez e fruto das incidências do jogo, podia ser uma vitória épica que nos podia catapultar para um campeonato melhor. Foi isso que aconteceu, mas aconteceu também o pior, que era sofrer um golo aos dois minutos da segunda parte. Tivemos carácter, chegámos ao empate e acreditei sempre que poderíamos ganhar. Penso que foi uma vitória justa, do carácter dos jogadores, da equipa que criou mais situações de golo. Uma palavra à massa associativa, que sempre nos apoia e se por vezes é um bocado amorfa, hoje guiou-nos para esta vitória. Com dez, pedimos aos jogadores para jogarem com quatro médios, um homem na frente e sair rápido para o ataque. Tivemos a infelicidade de sofrer o golo, alteramos para três médios e dois avançados e felizmente chegámos ao empate. Depois controlamos o jogo de forma mais inteligente. Foi uma vitória que nos pode dar maior elã, mas temos de perceber que sem correr mais que o adversário, não podemos ganhar. Vamos encarar o próximo jogo da mesma maneira. Temos um plantel muito curto, 20 jogadores com três guarda-redes, agora com a lesão do Óscar ficamos só com 14 jogadores de campo. Mas temos jogadores que podem jogar a qualquer altura, tem havido uma rotatividade dentro do plantel. Mentiria se dissesse que não precisamos de mais um jogador, pelo menos para a zona central do meio, para precaver situações como esta. Precisamos de mais para nos mantermos nesta posição, porque as equipas contra nós, estão a jogar com tudo e nós temos de ripostar da mesma forma, mas precisamos de manter o equilíbrio e principalmente para quem joga, estar sempre desperto e manter o nível evidenciado.”
.

Sem comentários:

Enviar um comentário