segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Pró-Nacional: Porto D'Ave, 1 - Arões SC, 2

Opinião: 
Texto e fotos: Rui Silva
.

Golão de Pedro Rosita valeu três pontos
.
- Jogo terminou com confusão lamentável e invulgar
.
O Arões deslocou-se à Póvoa de Lanhoso, para defrontar uma equipa que vinha a recuperar pontos na tabela classificativa, desde a chegada de Barroso ao comando técnico da equipa. O jogo terminou com a vitória aronense, por duas bolas a uma.
.
O jogo indicou a moral em alta do Porto de Ave, que cedo mostrou querer tomar conta do jogo e a vencer as disputas de bola. Mas em termos de oportunidades, não existiram, apenas dois remates fora da área para cada lado. O Arões não se impôs face à postura dos homens da casa, e somente ao fim da meia hora de jogo conseguiu soltar-se e equilibrar a partida.
.
Aos 36 minutos, lance em que se reclamou falta na área do Arões, mas Gonça apenas fez teatro, na tentativa de ganhar um penalti, deveria ter visto a cartolina amarela. No lance seguinte responde Raimundo com um remate forte, obrigando Abreu a defender para canto.
.
A segunda parte começa com um bom remate de Piruta a obrigar Miguel a aplicar-se e a ceder canto. O Arões responde no minuto seguinte com Alírio também ele a por Abreu à prova.
.
Minuto 48, futebol bonito do Arões, com Zézinho a finalizar à boca da baliza um belo lance iniciado em Pablo e com grande mérito para Bruno Cunha que trabalhou bem o lance para oferecer o golo ao companheiro de equipa.
.
O jogo estava vivo e os homens de Porto de Ave voltaram à carga e em dois lances seguidos chegaram perto do golo.
Rosita e Gustinho festejam o golo da vitória
.
Aos 55 minutos Miguel Paredes mexe na equipa substituindo Pablo algo desgastado por Gustinho, na tentativa de refrescar o miolo, face à resposta esperada do Porto de Ave à desvantagem no marcador. Novo lance de perigo surgiu aos 67 minutos, quando Fernando beijinhos negou o golo, na sequência de um canto direto. O Porto de Ave ganhava então vários lances de bola parada e cantos, com a defesa aronense a resolver, mas nem sempre de forma prática.
.
No seguimento de um desses tais lances, o Porto de Ave ganha a bola na linha lateral de onde sai um centro para cima da área onde Gonça aparece a cabecear para o golo do empate. O Porto de Ave empolgado com o golo cria novo “frisson” na área aronense, com um cabeceamento a sair um nada ao lado da baliza de Miguel.
.
Mas o Arões respondia em contra ataque e ao minuto 89, insistência dos homens de Miguel Paredes, foi recompensada com a bola a sobrar a entrada da área para Rosita disparar um míssil, e só terminando no fundo das redes de Abreu.
.
Confusão foi evidente no final da partida
Final de jogo louco, que teve apenas mais dois minutos jogados de cinco de compensação dados pelo árbitro do jogo. Pois num lance em que o central Ricardo disputa a bola com Alírio, este remata a bola propositadamente e de forma violenta, a bola para o banco do Arões. Uma natural discussão surgiu entre os atletas de ambas as equipas. A confusão foi tal que elementos que não estavam na ficha de jogo estiveram também eles envolvidos nos tumultos. Face à confusão instalada, o juiz da partida deu como terminado o encontro.
.
Jogo realizado no Parque de jogos de Porto d´Ave. Porto Ave – Póvoa de Lanhoso.
.
Árbitro: Renato Freitas, auxiliado por Tiago Dias e Pedro Bessa.
.
GD PORTO AVE: Abreu, Pesca, Ricardo, Daniel, Vitinha, Gonça (cap.), Piruta, Dani, Rui Ossos (Luís Filipe, 64’), Geraldo e Diogo (Carlinhos, 58’). Treinador: Barroso.
.
ARÕES SC: Miguel, Pedro Rosita, Kéke, Fernando Beijinhos (cap.), Zezinho, Néné, Pablo (Gustinho, 55’), Bruno Cunha, Barbosa (André, 81’), Raimundo e Alírio. Treinador: Miguel Paredes.
.
Disciplina - cartão amarelo a: Geraldo, 4’; Diogo, 7’; Daniel, 43’; Alírio, 45’; Zézinho, 53’; Dani, 54’; Néné, 59’; Ricardo, 60’.
.
Marcador: Zézinho, 48’; Gonça, 83’ e Pedro Rosita, 89’.
.

Sem comentários:

Enviar um comentário