sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Agenda desportiva de fim-de-semana

Opinião: 
.
Futebol Popular - Campeonato:
.
Serafão - Agrupamento Santa Cristina | sábado, 1 de Março, 15h00 | Em Serafão, Fafe.
.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Resultados da formação do Arões SC

Opinião: 
Juniores:
.
Arões - Aldão [4:2] | Ver crónica do jogo AQUI
.
Juvenis:
.
Arões - Pencelo [4:1]
.
Iniciados:
.
Pevidém - Arões [5:1]
.
Benjamins:
.
Salgueiral - Arões [0:7]
.
Traquinas:
.
Arões (A) - Crescer Guimarães (A) [5:1]
Arões (B) - OFC Antime [4:1]
.
Petizes:
.
Colégio (B) - Arões [0:2]
.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Futsal: Sol Poente, 4 - Arões, 2

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Foto: Futsal Fafe
.
Derrota não retira possibilidade de apuramento
.
O Arões perdeu o penúltimo jogo da primeira divisão da Liga E.Leclerc Futsal. Derrota por 4-2 diante do Sol Poente, resultado que apesar de tudo ainda deixa matematicamente possível o quarto lugar e consequente apuramento para as meias-finais da prova.
.
Para o Sol Poente marcaram Carneiro, com um bis e também Bruno Sousa e Roberto. Do lado aronense, Marcelo Freitas e Jorge Gonçalves foram os homens do golo.
.
Na última jornada, o Arões defronta o Ribeiros, que está com os mesmos 12 pontos da equipa de José Salvador e precisa de ganhar e esperar que o Ardegão perca os dois jogos que ainda tem por realizar e que o Leões do Ferro/Fafedry, que também soma 12 pontos, não vença o jogo da última jornada.
.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Juniores - 1.ª Div. AF Braga: Arões SC, 4 - Aldão, 2

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro
Fumega
Foto: Bruno Fumega
.
Fumega deu chama à vitória
.
- Bis e assistência para golo em boa exibição coletiva
.
A união fez a força. Os Juniores do Arões venceram em casa o quinto classificado, o Aldão, por 4-2, num jogo em que Fumega foi um dos destaques, ao bisar na partida, fazendo ainda uma assistência para golo no regresso às vitórias, três jogos depois.
.
Apesar da diferença de 16 pontos à partida para a jornada, a equipa aronense começou melhor. O primeiro sinal foi dado por Fumega, que aos cinco minutos aproveitou uma bola à entrada da área, mas rematou por cima.
.
Mas como não há fumo sem fogo, o Arões chegou ao golo aos 16 minutos. Fumega conduziu a bola pela esquerda, tirou dois adversários do caminho e, junto à linha final, cruzou rasteiro, com Zé Dias a aparecer ao primeiro poste a desviar à ponta de lança para o fundo das redes.
.
Os aronenses não se expuseram com a vantagem e procuraram novo golo. Aos 18’, bom rasgo diagonal de Miki e passe para Fumega, mas a bola perdeu-se pela linha de fundo. Vinte minutos muito bons da equipa de Miguel Castro, que viu um Aldão melhor com o passar do tempo. Aos 29 minutos, a igualdade acabou por surgir. Marco fez falta à entrada da área e na marcação da grande penalidade, os visitantes fizeram o 1-1.
.
A igualdade obrigou os visitados a adaptarem-se às circunstâncias, mas sem nunca deixar de lutar por novo golo. As sucessivas tentativas voltaram a dar frutos aos 40 minutos. Livre da esquerda de Antunes, bola entre o primeiro poste e a marca de penálti e Fumega, mais astuto, apareceu a desviar certeiro para o fundo da baliza. Vantagem tangencial ao intervalo, que premiava a atitude e crer da equipa do Arões, face a um Aldão com qualidade e que conseguiu equilibrar o jogo a meio da primeira parte.
.
Os forasteiros apareceram melhor na segunda parte, que começou com o golo do empate, numa desconcentração defensiva da equipa da casa. O Arões soube reagir ao golo madrugador e aos 55 minutos voltou à vantagem, com os mesmos protagonistas do 2-1. Canto de Antunes e Fumega apareceu a desviar para o 3-2.
.
Aos 60’, bom passe de Fumega a variar o flanco para Miki, que após tirar o marcador do caminho, rematou à malha lateral. A equipa dava sinais de desgaste e Miguel lançou Nobre e Tchico, saindo Jota e Fumega. Ainda fresco, Tchico protagonizaria a jogada mais vistosa do jogo. Drible primoroso pela ala, mas o remate não saiu ao nível dessa jogada.
.
O Aldão voltou a responder e chegou mesmo ao golo, mas bem anulado por fora-de-jogo. Pouco depois, Costa evitou novo empate, com uma vistosa defesa. Aos 80 minutos, última alteração no Arões, com a entrada de Luís Soares para o lugar de Cenoura, jogador que apesar dos seus 16 anos, está a mostrar maturidade jogo após jogo.
.
Já ao cair do pano, o Arões chegou ao 4-2. Recuperação de Nobre, Miki ganhou a bola no meio campo, saiu em velocidade pelo corredor esquerdo e à entrada da área, pela esquerda, driblou um adversário e com pouco ângulo, rematou rasteiro e cruzado para o fundo da baliza.
.
Com esta vitória, o Arões soma 16 pontos e está no nono lugar, deslocando-se na próxima ronda ao reduto do CCD Santa Eulália, segundo colocado.
.
Pós-Jogo:
.
Após a importante vitória diante do Aldão, o treinador do Arões, Miguel Castro, salientou o coletivo na conquista da vitória. “Desde o primeiro minuto até ao soar do apito final para o jogo, todos se entregaram de corpo e alma”, reforçando ainda que toda a equipa “fez um jogo de alto nível, em que todos deram de si em campo”. Sem tirar o mérito ao grupo, Miguel Castro relevou a prestação de Fumega, com “a assistência para o primeiro golo da partida e depois com os seus dois golos”. O técnico valoriza ainda mais a vitória “pela boa postura da equipa adversária que ia em quinto lugar”.
.

Futebol Popular: Agrupamento Sta. Cristina, 3 - São Clemente, 0

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro
Carlos fixou o
resultado
.
Resolvido na primeira parte
.
- Golos de Eurico, Ismael e Carlos
.
Se há jogos em que as equipas dão 45 minutos de avanço ao adversário, o Agrupamento de Santa Cristina deu o bom exemplo de como o contrário pode acontecer. Vitória clara por três bolas a zero diante do São Clemente, num jogo que a equipa aronense resolveu na primeira parte.
.
Os comandados de Vítor Vieira entraram determinados em jogo e Eurico inaugurou o marcador. O avançado voltou aos golos, colocando o resultado em 1-0. Ismael seguiu o exemplo do colega e aumentou a vantagem para dois golos de diferença. Ainda antes do intervalo, Carlos fixou o resultado em 3-0.
.
Na segunda parte, o Agrupamento controlou e limitou-se a gerir a sólida e segura vantagem da primeira parte. Três pontos importantes para a equipa aronense, que continua em terceiro lugar do campeonato, agora com 20 pontos, ao cabo de 11 jornadas.
.
Na próxima jornada, a formação de Vítor Vieira volta a defrontar uma equipa fafense, deslocando-se ao reduto do Serafão.
.

Pró-Nacional: Pevidém SC, 1 - Arões SC, 3

Opinião: 
Texto e fotos: Rui Silva

Reviravolta justa dá liderança

- Barbosa igualou, Jorge Miguel virou e Raimundo confirmou

O Arões deslocou-se a casa do penúltimo classificado, sabendo que à mesma hora Santa Eulália e Merelinense mediam forças. Mas a história aronense tinha somente como cenário o campo Albano Martins Coelho Lima, que após muita chuva sentida nas últimas semanas, apresentava um bom relvado.


O primeiro apontamento do jogo foi do Arões, com Barbosa na direita a rematar cruzado, a bola saiu ao segundo poste, onde Gustinho chegou um nada atrasado para emendar. Volvidos dois minutos, a equipa liderada por Miguel Paredes viu-se em desvantagem. Lance infeliz de Sérgio, que ao aliviar, cortou a bola para a sua baliza, obrigando Miguel a um esforço tremendo, esticando-se e evitando o golo com uma palmada, tirando a bola em cima da linha. Mas após alguma hesitação de Paulo Gonçalves e seu auxiliar, foi apontado o grande círculo, validando-se o golo ao Pevidém. Lance de grande dificuldade na decisão, que só mesmo com “um olho de falcão” se poderia “tirar a prova dos nove”.

Num ritmo lento, o Arões reagiu à passagem do quarto de hora, quando Jorge Miguel em pleno coração da área, teve um excelente cabeceamento, que só não levou selo de golo, porque a direção não foi a melhor.

O jogo, algo pachorrento, não despertava a plateia. O Arões não encontrava forma de alcançar o último terço do campo. Mas Bruno Cunha num lance individual, na zona central, pegou na bola e “levou a água ao seu moinho”, entregando-a a Barbosa que, agradecendo, igualou a partida com um remate cruzado, fuzilando a baliza à guarda de Carlos, aos 28 minutos.

O intervalo rapidamente chegava e bem, esperando e desejando que o recolher ao balneário despertasse os atletas aronenses, que jogaram sem grande combatividade defraudando um pouco os muitos espetadores vindo de Fafe, pois eles sabem que podem fazer muito mais.

O primeiro quarto de hora da segunda parte foi de acerto estratégicos de ambas as equipas, com os dois técnicos a mexerem nas suas equipas, João Coelho lançou de uma só vez Peixoto e Faria, retirando Paiva e Rui Costa, enquanto Miguel Paredes colocou Raimundo na frente de ataque, retirando Garcia.

A partida foi melhorando e do lado do Pevidém, havia um jogador inconformado, que se destacou dos restantes, Pedrinho, excelente jogador, com boa capacidade de condução de bola procurou sempre incomodar os aronenses, que muitas vezes tinham de recorrer à falta para o travar.

Minuto 67, nova alteração no Arões, saindo Pablo de um meio campo muito povoado e entrava Ismael, mais um atacante que Miguel Paredes lançou para furar a defensiva do Pevidém.

Sorte ou não, é que volvidos dois minutos, num belo lance de ataque, Bruno Cunha tabela de primeira para Zézinho que em plena área e bem posicionado foi travado por Faria. Penalti assinalado e marcado de forma perfeita por Jorge Miguel. A reviravolta estava consumada, o que permitiu ao Arões soltar-se e criar mais oportunidades, tal como a de Ismael aos 73 minutos. Tabela com Bruno Cunha, mas o remate levantou em demasia.

Avançado Raimundo voltou aos golos
O Pevidém neste segundo tempo não incomodou Miguel, pois apenas esboçou perigo num lance de novo por iniciativa de Pedrinho, que descobriu Peixoto na área, mas cabeceou de raspão a bola, saindo a mesma pela linha de fundo.

A confirmação da vitória aronense saiu dos pés de Raimundo, que num lance “embrulhado” na pequena área, viu consumado o seu regresso aos golos, em recarga a um primeiro remate, só à segunda é que a bola entrou, aos 85 minutos.

Arões sai de Pevidém com os três pontos e com a liderança, uma vez que o empate registado em Vizela sem golos entre Santa Eulália e o Merelinense colocou de novo o Arões no topo da tabela classificativa, com os mesmos pontos dos bracarenses. Na próxima jornada, o Arões recebe o CCD S. Eulália, mas antes ainda irá a Celeirós disputar o jogo em atraso relativo a 4ª eliminatória da Taça da AF Braga, no domingo, dia dois de Março.

#  ficha de jogo #

Jogo realizado no campo Albano Martins Coelho Lima . Pevidém . Guimarães.

Árbitro: Paulo Jorge Gonçalves, auxiliado por Renato Mendes e Filipe Faria.

PEVIDÉM SC: Carlos, Luís Faria, Paulo, Costa, Hugo, Lobo (Rui André, 75’), Gijo, Pedrinho, Paiva (Peixoto, 54’), Rui Costa (Faria, 54’) e Canudo. Treinador: João Coelho.

ARÕES SC: Miguel, Pedro Rosita (André, 79’), Sérgio, Jorge Miguel, Zezinho, André, Pablo (Ismael, 67’), Barbosa, Gustinho, Bruno Cunha e Garcia (Raimundo, 60’). Treinador: Miguel Paredes.

Disciplina – cartões amarelos: Hugo, 3´; Lobo, 13’; Paulo Jorge, 41’; Jorge Miguel, 42’; Pablo, 49’; Barbosa, 61’.

Marcador: Sérgio, 8’ (p.b); Barbosa, 28’; Jorge Miguel, 69’; Raimundo, 85’.
.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Pevidém SC, 1 - Arões SC, 3 [FINAL]

Opinião: 
15h00:
.
INÍCIO DO JOGO:
.
8' - Golo do Pevidém. Auto-golo do central aronense Sérgio. Regresso infeliz após o jogo de castigo.
.
28' - Golo do Arões. Bom lance de Bruno Cunha pelo meio e à entrada da área, o médio aronense colocou a bola na direita, onde surgiu Barbosa a rematar para o fundo da baliza.
.
Intervalo [1:1]
.
69' - Golo do Arões, por Jorge Miguel, de grande penalidade. Está consumada a reviravolta.
.
85' - Golo do Arões, por Raimundo. É o regresso aos golos do avançado.
.
Final da partida. Vitória do Arões diante do penúltimo classificado, por três bolas a uma.
.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Agenda desportiva de fim-de-semana

Opinião: 
.
Futebol Popular:
.
Agrupamento Santa Cristina - São Clemente | sábado, 22 de fevereiro, 15h00 | Campo de Jogos Arões Santa Cristina

Futsal - Liga E.Leclerc Fafe
.
Sol Poente - Arões | sábado, 22 de fevereiro, 21h00 | Pavilhão Municipal de Fafe.
.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Infantis - Fut.7: Arões SC, 2 - Moreirense, 1

Opinião: 
Texto e foto: Rui Silva
.
Sofrer cedo para dar a volta ao resultado
.
- João e Cláudio deram os três pontos
.
O Arões recebeu e venceu o Moreirense por 2-1, em jogo relativo à 13.ª jornada. Os pupilos de Ricardo Cunha entraram a perder, com golo apontado por Rúben e não conseguiram reverter a situação, regressando ao intervalo aos balneários em desvantagem. 

Algo intermitente, a equipa aronense chegou à igualdade e pouco depois à vantagem, com golos de João e Cláudio. Não foi uma vitória fácil, pois o adversário foi valente e nunca se deu por vencido, apesar dos aronenses falharem algumas ocasiões para o terceiro golo.

Esta vitória coloca a equipa do Arões na 5.ª posição em igualdade pontual com o Santa Eulália, somando 20 pontos e estando a apenas um do Moreirense, que ocupao 4.º lugar. Na próxima jornada, o Arões desloca-se ao campo do Serzedelo, equipa que ocupa os últimos lugares da tabela com metade dos pontos do Arões.
.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Juniores - 1.ª Div. AF Braga: Pevidém, 5 - Arões SC, 0

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Foto (arquivo): Rui Silva
.
Primeira parte negativa ditou goleada
.
Os Juniores do Arões não foram felizes na deslocação ao reduto do líder Pevidém, com quem perderam por cinco bolas a zero. Um jogo menos conseguido da equipa de Miguel Castro, que desde cedo sofreu o golo e não mais se conseguiu encontrar até ao intervalo, onde já perdia por uma margem larga.
.
Logo nos primeiros minutos, o Pevidém chegou ao golo, num lance em que o guarda-redes Leonel foi infeliz. Os aronenses acusaram sobremaneira o golo da equipa da casa e não demonstrou estabilidade nem equilíbrio em campo. O 2-0 surgiria na sequência de um canto inexistente, mas onde a defensiva aronense não conseguiu resolver um lance em que faltou mais concentração.
.
O estado do terreno obrigava o Arões a jogar mais direto, simples e pressionando o adversário. Mas a equipa não foi capaz de o conseguir e chegou ao intervalo a perder por 4-0.
.
O descanso pareceu fazer bem ao Arões, que no reatamento quase marcava, num livre de Tchico. Apesar da clara desvantagem, os visitantes tentaram apagar a má imagem dos primeiros 45 minutos. Após uma jogada de Miki, Zé Dias assistiu Tchico que voltou a estar perto do golo, num remate de fora da área, mas a bola saiu pouco por cima. O regressado Nobre, que se mostrou em bom plano nos minutos que jogou, também esteve perto do golo, num forte remate. Mas o golo não queria nada com os aronenses.
.
O Pevidém acabaria por chegar ao 5-0 numa grande penalidade, diga-se duvidosa, pois a falta assinalada foi cometida fora da área.
.
Foi um jogo menos conseguido onde alguma falta de atitude na primeira parte acabou por condicionar toda a estratégia que a equipa tinha para o jogo. Resta saber que resposta conseguirá dar a equipa na próxima jornada, em casa, diante do Aldão.
.

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Declarações após o Arões - Dumiense (2-1)

Opinião: 
Pedro Garcia: “O golo é só um acréscimo para a equipa”
.
“Entramos um bocado mal na partida, eles estavam a pressionar bem e nós estávamos a ter dificuldades em segurar a bola no ataque. Eles tiveram uma ocasião, fizeram golo e tornou-se muito mais complicado para nós. Depois na segunda parte com as expulsões, tornou-se mais fácil. Nós também entramos melhor, começamos a pressionar mais, os jogadores da frente também correram mais e conseguimos ganhar, que foi o mais importante. Tive a sorte de fazer o golo. Tínhamos muitas ausências de jogadores importantes, principalmente na defesa. Mas estamos a ter uma boa atitude neste campeonato e como disse, entrámos bem, entrámos para ganhar na segunda parte e conseguimos fazer o golo. Mesmo com esses jogadores de fora, temos outros jogadores muito bons para jogar. O golo é só um acréscimo para a equipa.”
.
Miguel Paredes: “Espero que os jogadores percebam que estas são as vitórias mais difíceis”
.
“Mais uma vez, fizemos uma primeira parte muito fraca. Tal como contra o Travassós não existimos e é preocupante quando temos de primeiro sofrer adversidades para reagir. Sabíamos que o nosso adversário ia sair em transições rápidas, nomeadamente com o Tiririca. Cometemos um erro que ele recuperasse a bola e desse golo. Na segunda parte é o velho ditado, água mole em pedra dura tanto dá até que fura. Tentamos várias situações, duas bolas na barra e a equipa foi ficando um bocado intranquila. Como viram jogamos muito remendados, com dois laterais como centrais, dois médios-ala como laterais, só tínhamos duas substituições no banco, o resto era miúdos dos juniores, que até nem estão em grandes condições. Devíamos ter mais jogo interior, como foi o lance do penálti do Ismael. Foi uma vitória sofrida. Espero que os jogadores percebam que estas são as vitórias mais difíceis de conseguir mas se percebermos isso, são as que nos dão mais confiança para o futuro. Os meus jogadores têm de perceber de uma vez por todas que não há jogos fáceis, que cada adversário luta pelos três pontos e temos que mudar a nossa mentalidade se queremos continuar na posição em que estamos”.
.

Pró-Nacional: Arões SC, 2 - Dumiense, 1

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro 
Fotos: Rui Silva
.
Garcia deu a vitória na estreia a marcar
.
- Quatro expulsões num final de jogo invulgar
.
Num dia em que foi destaque nas páginas do Jornal de Notícias, o Arões recebeu e venceu o Dumiense, por duas bolas a uma. O bom tempo levou uma boa moldura humana a ver o jogo, que teve de tudo, acabando de forma feliz para os aronenses, mas não muito comum no futebol, devido a uma atuação negativa do árbitro. Foram mostrados 14 cartões, quatro deles vermelhos - todos para os visitantes - que nos últimos instantes de jogo deixaram de lutar pela bola. Garcia deu a vitória ao Arões e estreou-se a marcar como sénior.
.
Face aos castigos de Beijinhos e Sérgio, aliados à lesão de Óscar e ao súbito adoecimento de Kéke, o técnico do Arões, Miguel Paredes, fez da defesa uma ‘manta de retalhos’. Os laterais Zezinho e Jorge Miguel jogaram a centrais e os extremos Pedro Rosita e André jogaram nas laterais. Dada a ausência de Néné, Barbosa alinhou a trinco e dos cinco suplentes que estavam no banco, um era guarda-redes e dois eram juniores – Carrneiro e Zé Paulo - que nem estavam nas melhores condições.
.
A primeira parte foi de fraca qualidade, com escassas ocasiões de golo. As equipas foram pouco assertivas no ataque à baliza e os guarda-redes não tiveram muito trabalho. Ainda assim, o Dumiense chegaria ao golo ainda no primeiro quarto de hora. Após um canto favorável ao Arões, Tiririca recebeu a bola antes do meio campo e percorreu o corredor esquerdo, sob a pressão de Barbosa. Após cruzamento para a área, o experiente Zé Miguel surgiu entre os centrais e de primeira, desviou para o fundo das redes de Miguel.
.
O Arões, que até então esteve perto de marcar num remate de André aos oito minutos, mostrou algumas dificuldades em construir jogo, talvez pelas excessivas mudanças no onze inicial. Só voltou a criar perigo aos 32 minutos, numa cabeçada de Jorge Miguel a livre de Bruno Cunha.
.
Como se não bastassem as contrariedades apresentadas para o jogo, a cinco minutos do intervalo, após um contra-ataque conduzido por Alírio, o possante avançado do Arões caiu no relvado, com muitas queixas na virilha e teve mesmo de sair, com Pablo a entrar e a regressar à competição, um mês depois. Ao intervalo, subsistia a vantagem da equipa de Dume.
.
Na segunda parte, os da casa entraram melhor e aos 49’, Bruno Cunha rematou frontal em bico, mas Alex defendeu. Oito minutos volvidos, lance polémico na área do Dumiense. Após canto de Pablo, Raimundo cabeceou e a bola acabou por bater na trave e depois no solo, ficando a dúvida se ultrapassou a linha de baliza.
Pablo marcou no regresso à competição
.
A meio da etapa complementar, Pablo tentou o golo num livre de belo efeito, mas Alex segurou. Aos 68 minutos, o mesmo Pablo serviu Rosita, que em boa posição, complicou e perdeu a bola pela linha final. Barbosa também tentou o golo, de fora da área. Alex defendeu. Aos 73 minutos, Júlio fez falta do lado direito do ataque aronense e viu o segundo amarelo, sendo expulso. O Dumiense, com dez, ia dando luta e tentava contra-ataques rápidos, mas sem qualquer resultado.
.
Aos 76 minutos, após jogada ao primeiro toque do Arões, Ismael surgiu perante Alex, simulou o remate e foi derrubado. Numa decisão aceitável mas talvez exagerada, o árbitro mostrou o vermelho direto ao guardião dumiense, precisamente um minuto após Banana ter operado a última substituição na sua equipa. O central Roque foi para a baliza, mas não conseguiu defender a grande penalidade de Pablo. Aos 79 minutos, estava restabelecida a igualdade, diga-se justa para o que o Arões lutara na segunda parte.
.
Com dez minutos para o noventa e com mais dois homens, o Arões mostrou ansiedade e não conseguiu executar da melhor maneira, também pela atitude dos homens de Dume. Aos 86 minutos, Gustinho teve o golo nos pés, ao surgir perante Roque, mas o guarda-redes esticou a perna e defendeu, segurando o esférico após ressaltar na trave.
.
Dadas as substituições e as várias paragens, nomeadamente no lance da grande penalidade, o árbitro deu sete minutos de compensação. Aos 90+2’, após um cruzamento comprido da esquerda, Bruno Cunha segurou na direita e cruzou rasteiro, com Garcia a encostar com sucesso ao primeiro poste, consumando a reviravolta.
Arões teve boa casa numa tarde solarenga
.
Depois do 2-1, o desespero dos homens do Dumiense teve contornos mais evidentes. Do banco, o suplente Filipe protestou com o árbitro da partida e viu o vermelho direto. Bruninho, também exaltado pelas incidências da partida, viu o cartão da mesma cor e deixou a equipa com oito jogadores em campo. A partida voltou a estar interrompida alguns instantes, mas prosseguiu, até que Nicolas Oliveira deu o apito final, face à falta de reação dos jogadores visitantes - abalados pelas circunstâncias da partida.
.
Vitória muito difícil do Arões perante o antepenúltimo classificado, que mostrou postura e discutiu o resultado até ao fim. No entanto, uma má arbitragem, com foco na ação disciplinar, acabou por exaltar os ânimos nos instantes finais. O Arões soma agora 44 pontos e não desarma do topo da tabela.
.
Jogo realizado no Parque Desportivo Centro para a Formação e Juventude de Arões.
.
Árbitro: Nicolas Oliveira, auxiliado por Ricardo Coimbra e Ricardo Ferreira.
.
ARÕES SC: Miguel, Pedro Rosita, Zezinho, Jorge Miguel, André (Ismael, 70’), Barbosa, Gustinho, Bruno Cunha, Garcia, Raimundo (cap.) e Alírio (Pablo, 42’). Treinador: Miguel Paredes.
.
DUMIENSE FC: Alex, Banana (cap.), Zé, Maka, Pinto (Armando, 64’), Roque, Tiririca (Trabuco, 75’), Miguel, Júlio, Zé Miguel (Bruninho, 58’) e Costeado. Treinador: Banana.
.
Disciplina – cartões amarelos: Banana, 11’, Tiririca, 25’, Júlio, 26’ e 73’, Pinto, 28’, André, 30’, Roque, 31’, Jorge Miguel, 36’, Pablo, 45+2’, Bruno Cunha, 61’. Cartões vermelhos: Júlio, 73’ (acumulação), Alex, 76’, Filipe, 90+3’ e Bruninho, 90+3’ (diretos).
.
Marcador: Zé Miguel, 12’, Pablo, 79’ (g.p), e Garcia, 90+2’.
.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Pró-Nacional: Arões SC com algumas baixas para o embate com o Dumiense

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Foto: Rui Silva
.
Eixo defensivo é o maior problema para Miguel Paredes
.
Pablo poderá regressar
à competição este sábado
O Arões SC recebe o Dumiense neste sábado e o técnico Miguel Paredes tem algumas baixas importantes para este jogo. E as maiores dores de cabeça estão precisamente no setor defensivo.
.
Os dois centrais titulares no jogo do passado domingo em Vieira do Minho, Fernando Beijinhos e o recente reforço Sérgio, foram expulsos e não vão poder dar o seu contributo para o jogo com os bracarenses. De resto, o Conselho de Disciplina da AF Braga deliberou esta quinta-feira os castigos e o capitão Fernando Beijinhos terá de cumprir não um, mas dois jogos de suspensão.
.
No que toca ao boletim clínico, o guarda-redes Fábio e o central Óscar mantêm-se indisponíveis. Miguel Paredes tem apenas um central de raiz operacional para o jogo, Kéke, pelo que serão certas as adaptações no eixo defensivo.
.
Já o médio Pablo, que estava lesionado, poderá ser opção para o jogo, mas não é dada como previamente certa a sua utilização. Se for consumado o regresso à competição, será uma mais-valia para o embate deste sábado.
.
Recorde-se que o Arões, atual terceiro classificado com 41 pontos, venceu o Dumiense (16.º) na primeira volta, por três bolas a zero. Neste momento, são 20 os pontos a separar as duas equipas. O jogo tem início pelas 15h00, no Parque Desportivo de Arões.
.

Miguel Castro regressa ao Arões SC como treinador dos Juniores

Opinião: 
Reportagem: Ricardo Castro
Foto: Rui Silva 
.
Nova experiência no futebol marca regresso ao clube da terra
.
- “Está a ser um grande desafio pessoal”
Miguel Castro (ao centro) está de volta ao
clube da terra como treinador
.
É um regresso ao futebol, após uma longa carreira de 21 anos como jogador, que durou até à época de 2010/2011. Aos 35 anos, Miguel Castro, enfermeiro de profissão, está de volta ao Arões Sport Clube, abraçando agora a carreira de treinador, na equipa juniores do clube, que milita na 1.ª Divisão Distrital da AF Braga.
.
Após a saída do treinador Rui Almeida, em Novembro, Vítor Oliveira, até então treinador-adjunto, assumiu o comando da equipa. Mas após entendimento com a direção do clube, Miguel Castro consumou o regresso ao emblema aronense antes do Natal, para orientar a equipa mais velha das camadas jovens.
.
O atual treinador revela que esta experiência “está a ser um grande desafio pessoal, visto ser a minha primeira experiência como treinador. Aceitei este convite, após investir no estudo e pesquisa dos processos técnicos e táticos associados ao treino, sendo que neste aspeto, contei com uma preciosa ajuda do Professor Ricardo Vaz, que é preparador físico com um largo conhecimento e experiência no futebol profissional, e também com a colaboração do meu irmão Marcos Castro, que numa fase inicial, desenvolveu comigo, competências de liderança, comunicação e motivação de grupo, dada a sua formação académica em Psicologia, integrando atualmente a equipa técnica”.
.
Quando integrou a equipa técnica, Miguel Castro encontrou uma equipa “com baixos níveis de confiança, fruto de posição na tabela classificativa”. Desde o início, um dos seus objetivos foi estabelecer regras e organização no grupo, incutindo as suas próprias ideias inerentes a esta modalidade. “O meu papel tem sido trabalhar mesmo nisso, e através do treino promover o desenvolvimento das competências físicas, técnicas e táticas dos atletas”, salienta.
.
Após uma primeira derrota na estreia, diante do Porto D’Ave (0-4), no início do mês de janeiro, seguiram-se dois triunfos, diante do Emilianos e do Cabeceirense (6-0 e 2-3, respetivamente). O técnico da equipa considera que “estas duas vitórias foram um tónico importante para elevar os níveis de confiança do grupo”. Depois disso, surgiu uma derrota diante do Vasco da Gama no dérbi fafense (2-1) e na última jornada, um empate caseiro diante do Pencelo.
.
Dos 13 pontos até agora no campeonato, o Arões conquistou sete em cinco jogos, sob o comando de Miguel Castro e já subiu alguns lugares na classificação. “Encontrei nesta equipa jogadores com potencial, que trabalhando com dedicação e determinação formam um grupo forte, com uma elevada atitude competitiva”. Contudo, o treinador dos Juniores refere a importância de continuar a trabalhar semanalmente com intensidade. “Independentemente dos resultados, a equipa deve ter como prioridade essa mesma atitude, de forma que no final, todos tenham a sensação de dever cumprido. Desta forma, os resultados surgirão com maior frequência e naturalidade”.
.
Depois de, em jogador, ter iniciado a carreira no Arões SC, clube que representou por dois anos nos torneios da Câmara, onde foi campeão desse mesmo torneio no segundo ano, prosseguiu a sua formação na Associação Desportiva de Fafe, onde, inclusive, fez parte da equipa campeã de Juniores, que subiu ao Nacional desse mesmo escalão. O primeiro ano de sénior ficou marcado pela passagem no Atlético Cabeceirense, tendo depois alinhado por cinco anos no CD Celoricense, sagrando-se aí campeão da I Divisão Distrital. Após este período, voltou a representar clube de Cabeceiras de Basto por mais uma época - então na III Divisão Nacional. Posto isto, seguiu-se o clube da terra, o Arões SC, antes de uma paragem na carreira como jogador, entre 2007 e 2009, por motivos profissionais. As épocas de 2009/2010 e 2010/2011 marcaram o regresso ao futebol distrital e ao Arões SC, onde terminou a sua carreira no final da época 2010/2011, aos 33 anos.
.
Agora, na função de treinador, um dos filhos de Domingos Castro - figura incontornável do clube e da Vila de Arões São Romão – regressa ao clube da terra e, diga-se, tem mostrado ser uma mais-valia no crescimento dos jovens jogadores, quer como homens, jogadores e como um coletivo em busca da vitória a cada jogo.
.

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Resultados da formação do Arões SC

Opinião: 
Foto: Rui Silva
.
Foi um fim-de-semana positivo para as camadas jovens do Arões. Nos distritais da AF Braga, as equipas que jogaram em casa conseguiram uma vitória e um empate. Na condição de visitante, destaque para o regresso aos pontos da equipa de Iniciados e para a goleada dos Benjamins. Apenas a pesada derrota dos Infantis manchou negativamente. Já na Liga ACR Fornelos, houve uma vitória, um empate e uma derrota.
.
Juniores:
.
Arões SC - ARC Pencelo [0:0]
Juniores empataram em casa com o Pencelo
.
Juvenis:
.
Arões SC - AN Tabuadelo [1:0]
.
Iniciados: 
.
Lousado - Arões SC [2:2]
.
Infantis:
.
FC Vizela - Arões SC [7:1]
.
Benjamins:
.
Moreirense FC - Arões SC [0:6]
.
Traquinas:
.
Arões SC (A) - AD Fafe [2:2]
Nun' Álvares - Arões SC (B) [0:6]
.
Petizes:
.
Arões SC - Crescer Guimarães [3:5]
.

Futsal: AD Fafe/Yield Saúde, 4 - Arões SC, 5

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Foto: Futsal Fafe
.
Vitória suada reforça luta pelo apuramento
.
O Arões somou o segundo triunfo na segunda fase da Liga E.Leclerc. Na quinta jornada, a equipa de José Salvador levou a melhor sobre a AD Fafe/Yield Saúde, por cinco bolas a quatro, num jogo realizado na passada sexta-feira no Pavilhão Municipal de Fafe.
.
Na primeira parte, o Fafe entrou ligeiramente mais ofensivo e à procura do golo, mas seria a equipa aronense a conseguir marcar e por duas vezes, consentindo ainda um golo dos fafenses. Ao intervalo, o marcador assinalava 1-2, favorável ao Arões.
.
Na segunda parte, marcada pelo equilíbrio e pela vontade de ambas as formações vencerem para se colarem aos lugares de apuramento, o Arões acabou por ser mais eficaz, ao marcar por três vezes, para duas do Fafe. O jogo terminaria com a vitória suada dos aronenses por 4-5.
.
Para o Arões bisou o goleador Rui Castro e também Jorge Gonçalves, Cláudio e Daniel. Do lado da AD Fafe, Diogo Mota, Diogo Costa, Daniel Campos e Alberto Fernandes apontaram os quatro golos.
.
Esta vitória permite a subida do Arões ao quinto lugar, agora com 13 pontos e estando a apenas um dos 14 que o Ardegão soma. Já com o Santo Ovídio matematicamente apurado, com 23 pontos e com os 19 pontos do Sol Poente e os 18 do Armil, parece quase certo que as duas últimas jornadas se pautarão por uma discussão pela quarta vaga que dá acesso às meias-finais do campeonato. Na próxima jornada, o Arões defronta o Sol Poente.
.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Juniores - 1.ª Div. AF Braga: Arões SC, 0 - ARC Pencelo, 0

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Fotos: Rui Silva
.
Nulo penaliza alguma falta de eficácia
.
Após uma série de duas vitórias interrompidas pelo desaire no dérbi fafense, os Juniores do Arões voltaram a pontuar, mas não foram além de um nulo caseiro diante do Pencelo, adversário que estava uma posição abaixo na tabela, com menos um ponto.
.
O Arões entrou determinado em mandar no jogo e, através de jogas simples, criou algum perigo, com investidas de Miki e Tchico pelas alas. A meio da primeira parte, recuperação de bola no miolo e Miki fez golo à saída do guarda-redes, mas o árbitro assinalou fora-de-jogo. Na vertente defensiva o Arões mostrou segurança. Presunto fez dupla de centrais com Jorge e ambos mostraram muita solidez, cortando todas as situações de golo do Pencelo.
.
Na segunda parte, a equipa da casa entrou novamente determinada, mas o jogo mostrou-se mais dividido. O Arões dispôs de algumas oportunidades, a primeira das quais num cruzamento de Tchico para a área, onde surgiu Miki, mas um corte ‘in extremis’ do jogador do Pencelo impediu o golo.
.
Miki voltou a estar em evidência numa jogada individual pela direita, onde driblou os oponentes e já com pouco ângulo, rematou para boa defesa do guarda-redes. Jota também tentou o golo, mas a bola bateu no poste.
.
Nos últimos minutos, ambas as equipas tentaram chegar ao golo, mas sem sucesso. Miguel Castro ainda tirou o médio Cenoura e lançou o avançado Cardoso, com o Arões a conseguir pressionar um pouco mais a defensiva do Pencelo. Mas aos 86 minutos, numa confusão com um adversário, o mesmo Cardoso foi expulso, numa decisão algo exagerada do árbitro.
.
O jogo chegaria mesmo ao fim com o nulo, castigando o Arões, não pela exibição, mas por alguma falta de eficácia. Antunes regressou à titularidade mas saiu a meio da segunda parte com algumas dificuldades físicas. Num jogo em que o coletivo mostrou estar forte, Presunto foi um dos pêndulos da equipa aronense e talvez o melhor jogador em campo. Adaptado a central na primeira parte, cumpriu com o seu papel e, face à saída de Antunes, subiu para trinco na segunda parte, mostrando grande dinamismo e lançando a equipa para as transições ofensivas.
.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Pró-Nacional: Vieira SC, 1 - Arões SC, 0

Opinião: 
Texto e Fotos: Rui Silva
.
Arões enorme merecia mais
.
Quem se deslocou ao Campo Municipal de Vieira do Minho, ficou a saber o porquê de o Arões ocupar os lugares cimeiros da tabela classificativa. Sofrendo o golo da derrota de grande penalidade aos dois minutos e ficando reduzido a 10 jogadores, o Arões foi enorme durante os 90 minutos de jogo. 
.
As más condições climatéricas, deixaram um relvado encharcado com várias poças de água, mas nada que assustasse “homens de barba rija”. Logo aos dois minutos de jogo, lance que marcaria a partida. Bola metida nas costas da defensiva aronense, com Sérgio e Nelsinho a discutirem o lance, já com Miguel a apoderar-se do esférico, Sérgio com uma carga de ombro (ou mão) afasta o avançando que se estatela na área do Arões. Penalti assinalado, no minuto dois de jogo e consequente vermelho (exagerado) ao central  aronense, uma vez que o terreno de jogo estava pesado e o lance acabaria nas mão do guarda-redes Miguel. Luca, na marcação do penalti, não desperdiçou a oportunidade de colocar a sua equipa em vantagem. 
.
O Arões ainda esteve alguns minutos a recompor-se e a adaptares as condições do terreno, mas foi mostrando o seu inconformismo.
.
Aos 12 minutos, numa boa iniciativa e bem à sua imagem, Bruno Cunha arrancou até à área contrária e proporcionou a Barbosa um forte remate, fora da área, mas a bola saiu acima da baliza à guarda de Hugo. Aos 18 minutos, pediu-se novo penalti para o Vieira, quando na tentativa de aliviar de primeira, a bola bate na relva e ressalta no braço de Néné. Assim não entendeu Francisco Costa, que nada assinalou.
.
O Arões, sempre com mais posse de bola, via a espaços o Vieira aventurar-se na frente, sem nunca obrigarem os dois guardiões, Hugo e Miguel, a grandes trabalhos. Intervalo com resultado penoso para o Arões, que se viu privado de um atleta e em desvantagem desde o segundo minuto.
.
No segundo tempo praticamente só deu Arões, contrariamente ao que se pensaria, o facto de ter jogado e bem os primeiros 45 minutos com menos um atleta, o Arões deu “água pela barba” aos homens de Roger Bastos, tal foi a supremacia dos homens vindos de Fafe. Exceção foi um desperdício de Gala após um mau atraso de Beijinhos, onde a bola ficou presa no encharcado relvado e Gala, com uma via rápida para a baliza viu o “gigante” Miguel negar-lhe o golo.
.
Lances houve em que o Arões poderia ter chegado à igualdade, como aos 20 minutos do segundo tempo. Zezinho teve nos pés uma bela oportunidade, mas a bola saiu por cima. Minuto 72, Raimundo hoje muito ativo, teve na área um remate com selo de golo, mas desviada para canto.
.
Novamente Raimundo e Bruno Cunha com troca de bola à entrada da área mas na hora “h”, o remate não saiu. Pedro Rosita, que entraria para o lugar de Néné, teve aos 85 minutos um belo remate de “trivela”, com Hugo a desviar a bola (com o olhar), para o segundo poste. Raimundo, inconformado, teve ainda no primeiro minuto dos descontos um bom cabeceamento que foi desviado “in extremis” para canto.
.
O golo teimou em não aparecer, numa tarde em que o Arões foi enorme e provou uma vez mais a qualidade da equipa do concelho de Fafe. Face à contrariedade inicial do jogo os homens de Miguel Paredes realizaram uma exibição personalizada e de grande carater. Mas falando em contrariedade, outra surgiria antes do apito final, nova expulsão, de novo para o Arões e novamente um central expulso, desta feita Fernando Beijinhos a ver o vermelho direto, sem que nada o fizesse prever, pois o joga estava no seu final e nada se deslumbrou em termos de atitude incorreta do atleta do Arões, que no final assim o noticiou.
.
Segue o Arões de cabeça levantada, pelo trabalho mostrado hoje em Vieira do Minho, bem com o exibido desde o inicio da temporada, e ficou hoje bem patente que contrariamente ao que se tem dito nos “subúrbios futebolísticos”, o Arões não está a ser “levado ao colo”, e claro que os têm “chorado” há uns tempos a esta parte, têm “mexido bem os lábios e a língua”.
.
Não colocando em causa o trabalho semanal dos árbitros e seus assistentes, o facto é que desde o encontro com o Porto de Ave, nos últimos quatro jogos do Arões, foram assinalados três penaltis contra. E não foi por isso que qualquer elemento do clube viesse logo alarmado desbaratar para a praça publica. Como diz o nosso técnico, o Arões é o parente pobre deste campeonato e apenas quer ganhar cada jogo que realiza, como era o de hoje.
.
#  ficha de jogo #
.
Jogo realizado no Campo Municipal de vieira do Minho, em Vieira do Minho
.
Árbitro: Francisco Costa, Árbitros assistentes: Paulo faria e André Mendes.
.
VIEIRA SC: Hugo, Elio, Duarte, Luca (Paulinho, 87’), Bruno, Gala, Costa (Orlando, 73’), Xavier, Pedro José, Petit e Nelsinho (António, 58’). Treinador: Roger Bastos.
.
ARÕES SC: Miguel, Jorge Miguel, Fernando Beijinhos (cap.), Sérgio, Zezinho, Néné (Pedro Rosita, 81’), Bruno Cunha, Gustinho (André, 73’), Barbosa, Alírio (Garcia, 58’)e Raimundo. Treinador: Miguel Paredes.
.
Disciplina - cartão amarelo: Bruno Cunha, 40; Costa, 42; Garcia, 65’; Luca, 86'; Hugo, 93’. Cartão vermelho: Sérgio, 2’; Fernando Beijinhos, 92’.
.
Marcador: Luca, 2’.
.

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Iniciados - 1.ª Div. AF Braga: CD Lousado, 2 - Arões SC, 2

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Foto: Rui Silva
.
Leandro
Bis de Leandro valeu regresso aos pontos
.
Num duelo de últimos classificados, os Iniciados do Arões empataram no terreno do Lousado a duas bolas, no jogo que marcou o regresso aos pontos da equipa orientada por Jorge Miguel.
.
Na primeira parte, ambas as equipas marcaram por uma vez e ao intervalo o resultado era de 1-1, tendo o Arões marcado por Leandro, que se tem revelado um autêntico goleador desta equipa na presente época.
.
Na segunda parte, ambas as equipas tudo fizeram para somar os três pontos, em busca de fugir aos últimos lugares da tabela classificativa. Mas a verdade é que o jogo terminou empatado a duas bolas. Ambas as equipas voltaram a marcar por uma vez na etapa complementar, com Leandro a mostrar-se novamente, ao bisar no encontro.
.
Depois de na estreia no campeonato o Arões ter ganho a este mesmo adversário, por 4-0, nunca mais voltou a pontuar e voltou a fazê-lo nesta jornada. Os aronenses somam agora quatro pontos, mas mantêm-se no último lugar e no próximo fim-de-semana recebem o Futebol Clube de Vizela.
.

Futebol Popular - Taça: Agrupamento Sta. Cristina, 1 - FC Marinhão, 3

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro
.
Derrota custa eliminação da prova
.
- Golo de Ricardo Polícia não prendeu a vitória
.
O Agrupamento de Santa Cristina perdeu em casa no dérbi fafense diante do Marinhão por três bolas a uma, resultado que lhe custou a eliminação da Taça de Futebol Popular de Fafe, quando ainda há um jogo por disputar.
.
A equipa aronense entrou melhor no jogo, mas ao mesmo tempo também perdulária, dadas as várias oportunidades para inaugurar o marcador na parte inicial do desafio. Destaque para a perdida de Deco, que a um metro da baliza, cabeceou por cima.
.
Mas seria o Agrupamento a inaugurar o marcador, através de Ricardo Polícia, num remate de pé esquerdo na área. No entanto, se os visitados precisaram de múltiplas oportunidades para marcar, o Marinhão fê-lo na primeira vez que deu com a baliza dos da casa, num cabeceamento sem oposição. O golo sofrido tirou algum poderio ao Agrupamento, mas a igualdade manteve-se até ao intervalo.
.
Na segunda parte, o Marinhão conseguiu dar a volta ao resultado, numa jogada rápida que envolveu várias tabelas, onde surgiu um dos homens mais avançados da equipa visitante a concluir só com o guarda-redes pela frente, fazendo o 1-2.
.
A desvantagem balanceou o Agrupamento para a frente, mas já perto dos noventa minutos, Carneiro foi surpreendido com um remate do meio da rua, que deu o terceiro golo ao Marinhão.
.
.

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Taça AF Braga: Arões conhece possíveis adversários se eliminar o Celeirós

Opinião: 
Texto e foto (arquivo): Ricardo Castro
.
Apuramento dita deslocação a Tibães 
.
- Travassós pode ser adversário nos quartos-de-final 
.
O sorteio relativo aos oitavos-de-final da Taça AF Braga, a qual o Arões é o actual finalista vencido da última edição, ditou que a formação de Miguel Paredes deslocar-se-à ao reduto do Parada de Tibães, isto se ultrapassar o jogo em atraso que tem da 4.ª eliminatória, em Celeirós.
.
De recordar que até agora, na presente edição da prova, o Arões foi ao campo do Pica, onde venceu por uma bola a zero. Caso passe a eliminatória em atraso e o jogo dos 'oitavos', ambos fora, o Arões volta a ter outra deslocação nos quartos-de-final, onde pode encontrar outra equipa fafense, o Travassós, que nos oitavos-de-final joga em Urgeses.
.
Calendário 1/8 Final:
.
Jogo 1: São Paio Arcos - Desp. Ronfe
Jogo 2: GD Serzedelo - FC Amares
Jogo 3: Amigos Urgeses - GD Travassós
Jogo 4: Parada Tibães - CD Celeirós/Arões SC
Jogo 5: Vieira SC - União Torcatense
Jogo 6: Merelinense FC - São Veríssimo
Jogo 7: GD Porto D'Ave - Brito SC
Jogo 8: Águias da Graça - Arco de Baúlhe
.
Nos quartos-de-final, os vencedores dos jogos da eliminatória anterior vão-se defrontar segundo o que o sorteio determinou:
.
Jogo 1 - Jogo 5
Jogo 6 - Jogo 2
Jogo 3 - Jogo 4
Jogo 7 - Jogo 8
.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Agenda desportiva de fim-de-semana

Opinião: 
.
Futebol Popular - Taça - 2.ª Jornada:
.
Agrupamento Santa Cristina - FC Marinhão | sábado, 8 de fevereiro, 15h00 | Campo de Jogos Arões Santa Cristina
.
Futsal - Liga E.Leclerc - 1.ª Divisão - 5.ª Jornada:
.
Arões SC - AD Fafe | sexta-feita, 7 de fevereiro, 23h30 | Pavilhão Municipal de Fafe.
.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Futsal: Santo Ovídio, 9 - Arões SC, 2

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Foto: Futsal Fafe
.
Apuramento vai-se complicando aos poucos
.
Derrota pesada e que complica as contas para os quatro primeiros lugares. A equipa de futsal do Arões, orientada por José Salvador, perdeu por 9-2 diante do líder, o Santo Ovídio.
.
Num jogo que se esperava equilibrado, a equipa do Santo Ovídio acabou por fazer valer a sua qualidade individual e colectiva, arrecadando os três pontos. Os golos  do Arões foram marcados por Marcelo Freitas e Joege Gonçalves. Já do lado do Santo Ovídio, João Nuno, Artur Costa e Toni bisaram, com Luís, Henrique e Vítor a marcarem os outros golos.
.
É certo que o Arões sofreu uma derrota com um dos grandes candidatos ao título. Mas também não deixa de ser verdade que, jornada após jornada, as coisas se vão tornando cada vez mais complicadas para ficar entre os quatro primeiros, que dão acesso às meias-finais do campeonato. Faltam três jogos e a equipa de Salvador está a quatro pontos do quarto lugar.
.
O Arões posiciona-se exactamente em sétimo e penúltimo, com dez pontos, somando um triunfo e três desaires nesta fase, onde já marcou oito golos e sofreu dezanove. Na próxima ronda, o Arões defronta a AD Fafe, que está um lugar acima na tabela, com mais um ponto.
.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Juniores - 1.ª Div. AF Braga: Vasco da Gama, 2 - Arões SC, 1

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Foto: Bruno Fumega
.
Dérbi sorriu aos homens de Medelo
.
- Golo de Presunto não chegou para pontuar
.
O Vasco da Gama levou a melhor no dérbi fafense do distrital de Juniores, ao derrotar o Arões por duas bolas a uma, num jogo muito intenso, disputado e equilibrado, onde as duas equipas, que vinham de vitórias na jornada anterior, tudo deram de si para vencer.
.
Nos primeiros minutos de jogo, as duas equipas encaixaram uma na outra, com muita disputa pela bola, mas sem resultados práticos. O Arões acabou por passar para a frente do marcador, quando parecia pouco previsível. Livre de Presunto, quase do meio campo, onde a trajectória da bola, afectada pelo vento, acabou por trair o guarda-redes dos da casa, que deixou escapar a bola entre as mãos.
.
Com o golo sofrido, o Vasco da Gama foi à procura do golo e o crescimento da equipa de Medelo em campo acabou por resultar no empate, ainda antes do intervalo, com Guido a restabelecer a igualdade.
.
Para a segunda parte, o treinador do Arões tirou o já amarelado Zé Fernandes, fazendo entrar Antunes, que regressou à competição após longa paragem. Com uma toada semelhante à dos primeiros 45 minutos, a diferença foi notória nas oportunidades, que surgiram em maior número na etapa complementar. O Arões tentou chegar ao golo com rápidos ataques, fazendo uso da velocidade de Tchico e Miki. O Vasco da Gama procurava o golo de bola parada.
.
Num lance que parecia fácil de resolver, o Arões cedeu canto à equipa da casa, do qual resultou o segundo golo, apontado por Murilo. Em desvantagem, Miguel Castro lançou Cardoso para o ataque, mudando o esquema para quatro homens mais avançados no terreno.
.
Nos últimos quinze minutos, o Arões esteve perto do empate, nomeadamente numa investida de Miki pela esquerda e num cabeceamento de Cardoso, a livre de Tchico. Mas o resultado terminaria mesmo com o 2-1, favorável ao Vasco da Gama, num jogo de muita entrega das duas equipas, onde os três pontos sorriram à equipa da casa, que está a subir de forma, ao ter conquistado a sua segunda vitória no campeonato e de forma consecutiva, depois de ter ganho ao Emilianos.
.
Já o Arões, após ter ganho dois jogos seguidos (Emilianos e Cabeceirense), tropeçou no dérbi fafense. Mas a evolução da equipa é cada vez mais notória, desde que Miguel Castro assumiu o comando da equipa. Destaque neste jogo, além do regresso de Antunes, para o central Carneiro, que após três meses parado, jogou os 90 minutos a lateral esquerdo.
.
O Arões mantém o nono lugar, com doze pontos e na próxima jornada recebe o 10.º classificado, o Pencelo, que tem menos um ponto. Já o Vasco da Gama desloca-se ao reduto do Pevidém.
.

Iniciados - 1.ª Div. AF Braga: Arões SC, 3 - CD Celoricense, 4

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Foto: Rui Silva
.
Estes rapazes mereciam mais
.
- Golos de Leandro (2) e Ricardo
.
Os Iniciados do Arões voltaram a perder, desta feita em casa, diante do Celoricense, por quatro bolas a três, num jogo em que a diferença de catorze pontos, à partida para a jornada, acabou por não ser notória no decorrer da partida.
.
A equipa de Jorge Miguel entrou determinada em campo, em busca de pontos e de vitórias, que já fogem desde o primeiro desafio do campeonato. Ao intervalo, registava-se uma igualdade a duas bolas. Mas na segunda parte, a equipa de Celorico de Basto acabou por marcar um golo a mais e saiu vencedora, de um encontro em que os aronenses alegam ter sido prejudicados.
.
Os golos da turma treinada por Jorge Miguel foram apontados por Ricardo e por Leandro, com este a bisar na partida. A derrota deixa o Arões no mesmo último lugar onde já estava, com três pontos.
.
Na próxima jornada, a turma aronense desloca-se ao reduto do Lousado, equipa que está no 13º e penúltimo lugar, com mais um ponto que o Arões. De recordar que na primeira volta, o Arões venceu por 4-0 em casa, resultado que se traduziu nos únicos pontos conquistados até agora na prova. Será um bom teste para poder acalentar mais esperanças na luta pela manutenção.
.

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Declarações após o Arões - Travassós (3-1)

Opinião: 
Miguel Paredes: "Não foi um grande Arões mas chegou para vencer"
.
“Foi uma primeira parte horrível, a pior que fizemos até hoje. Não fomos agressivos, não jogamos. O mínimo que se pode exigir a uma equipa é que lute e trabalhe e nós não fizemos isso. Ao intervalo, chamei a atenção dos meus atletas e a segunda parte foi completamente diferente. Tivemos a felicidade de fazer um golo primeiro, depois fizemos o segundo golo e aquele penálti acabou por relançar um bocadinho o nosso adversário, que acreditou um bocado. Depois com o terceiro golo, penso que foi gerir até final. Não foi um grande Arões, mas chegou para vencer. Uma vitória justa e espero que nos relance para uma fase final de campeonato boa.” [Sobre os três golos de cabeça] “Temos jogadores fortes nessas situações, como é o caso do Jorge Miguel e hoje o Gustinho até acabou por fazer dois golos, que não é normal. Mas estamos a conhecer-nos, estamos um bocado órfãos do Pablo, estamos a readaptar-nos ao jogo.”
.
Paulinho Soares: "Acho que não fomos inferiores em nada"
.
“O Travassós apresentou-se para discutir o resultado. Sabíamos de antemão que o Arões é uma equipa que tem feito um campeonato fantástico. Em jogo jogado, acho que não fomos inferiores em nada. Agora é óbvio que apareceram os golos de bola parada, de cabeça, que nem é muito normal no Arões. Mas marcaram mais que nós e ganharam. Se me perguntassem a justiça no resultado, acho que o resultado seria o empate. Mas o Arões foi melhor, fez três golos. Ao intervalo, tentei corrigir, abrindo mais os alas nas linhas, fazendo mais rapidamente as diagonais na lateral e tentar chegar em cruzamento à baliza. Foi precisamente por isso que tirámos um médio e metemos um avançado para jogar com dois, mas não surtiu efeito. O André teve uma fratura na mão, não estava a suportar as dores e teve de sair. O Pedro Mendes partiu um dente, com uma cotovelada, um lance que eu não quero discutir e também não aguentou as dores. Foram duas substituições um bocadinho perdidas, mas não jogamos com menos, por isso tínhamos obrigação de fazer mais um bocadinho.”
.
Gustinho: "Fui feliz, acabei por fazer os golos, ajudando a equipa"
.
“Foi uma partida difícil, o adversário criou bastantes dificuldades, principalmente na primeira parte. Mas ao intervalo o mister alertou-nos que tínhamos de mudar a atitude, foi isso que demonstramos na segunda parte. Fomos completamente diferentes, muito superiores ao Travassós e os golos aconteceram naturalmente. Fui feliz, acabei por fazer os golos, ajudando a equipa, que é o mais importante sempre. Temos uma equipa com bastante qualidade. Apesar dos resultados menos positivos, continuamos na frente do campeonato. Estamos bem, fortes e estamos aí para a luta.”
.

Infantis Fut. 7: Arões SC, 5 - AD Fafe, 1

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Foto: Rui Silva
.
Fafe começou melhor mas Arões deu a volta e goleou
.
Os Infantis do Arões levaram a melhor no dérbi fafense diante da AD Fafe. A equipa de futebol de sete de Ricardo Cunha venceu por cinco bolas a uma, em jogo da 12ª jornada da Série K.
.
O Fafe entrou da melhor maneira em jogo e logo aos dois minutos, Zé Dani deu vantagem à equipa visitante. O Arões reagiu pouco depois, com o golo da igualdade a aparecer aos oito minutos, por João.
A equipa aronense embalou com o primeiro golo e completou a cambalhota no marcador aos 12 minutos. Zé Rui fez o 2-1, resultado com que se chegou ao intervalo.
.
Na segunda parte, o Arões acabou por ser melhor e mais eficaz. Aos 32 minutos, Cláudio ampliou a vantagem para 3-1. Quando a equipa já estava praticamente com a vitória na mão, o médio Joel resolveu aparecer para dilatar a diferença entre as duas equipas, com um bis. Primeiro, apontou o 4-1 aos 48 minutos e três minutos depois o 5-1, resultado com que terminou o jogo.
.
A vitória permite ao Arões a subida ao sexto lugar, agora com 17 pontos. O Fafe está no décimo lugar e soma dez pontos. Na próxima jornada, o Arões desloca-se ao reduto do líder, o Vizela. O Fafe recebe o Serzedelo, equipa que está imediatamente abaixo na classificação.
.

Benjamins Fut. 7: Arões SC, 9 - AD Fafe, 0

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Foto: Rui Silva
.
Pedro destacou-se no dérbi com um poker
.
Os Benjamins do Arões receberam e golearam a Associação Desportiva de Fafe por nove bolas a zero. Uma vitória clara da formação orientada por Tiago, num jogo onde se destacou Pedro, autor de um poker.
.
O jogo começou da melhor maneira para os aronenses, que marcaram logo aos quatro minutos, por Pedro. Desde muito cedo a vantagem impulsionou a equipa da casa para o ataque e aos dez minutos, com alguma sorte à mistura, surgiu o 2-0, na sequência de um autogolo. No minuto seguinte, Hugo fez o terceiro golo do Arões.
.
Cinco minutos depois, o Fafe voltou a ser infeliz, com mais um autogolo, que colocou o resultado em 4-0, já muito pesado e difícil de inverter por parte dos fafenses. Pior ainda ficou a situação, quando Samuel aumentou para 5-0 aos 18 minutos. E foi com uma mão cheia de golos que o intervalo chegou.
.
Na segunda parte, o Arões avolumou o resultado, com Pedro a aparecer como figura do jogo, ao marcar mais três golos que completaram o seu poker na partida. Aos 31 minutos, fez o 6-0, aos 35 fez o sétimo e o 8-0 chegou aos 45 minutos. Já perto do final, aos 49 minutos, Diogo André fixou o resultado final, ao apontar o nono golo do Arões.
.
O Arões consolida o quinto lugar, agora com 19 pontos e o Fafe está no décimo posto com nove pontos. Na 13ª jornada, o Arões vai a Moreira de Cónegos e o Fafe recebe o Salgueiral.
.

Futebol Popular: GCD Fareja, 2 - Agrupamento Stª Cristina, 1

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Fotos: RP
.
Postura do Agrupamento merecia outro resultado
.
- Golo decisivo surgiu já nos descontos
.
O Agrupamento de Santa Cristina saiu derrotado do dérbi fafense diante do Fareja. A equipa de Vítor Vieira perdeu por duas bolas a uma, num jogo intenso onde o golo da vitória da equipa da casa surgiu já muito para lá do tempo regulamentar.
.
Aos cinco minutos, o guarda-redes dos visitantes, Marco, saiu lesionado, o que provocou a primeira substituição e de forma forçada, com Carneiro a entrar para o seu lugar. O Agrupamento entrou bem em jogo e a pouco e pouco ia-se aproximando da baliza contrária.
.
Com cerca de 25 minutos de jogo, o golo acabou mesmo por surgir para os homens de Santa Cristina. Lançamento longo de Luís Pedro para a área e Marco André cabeceou para o fundo da baliza. Estava feito o golo inaugural. Cinco minutos depois, Fred teve o segundo nos pés, mas o guarda-redes do Fareja acabou por levar a melhor, evitando o 0-2.
.
Antes do intervalo, ainda sem ter criado grande perigo, o Fareja chegou ao golo do empate. Após um canto, Carneiro não conseguiu agarrar a bola e Henrique encostou para o 1-1, resultado que se verificava ao intervalo.
.
Na segunda parte, o Fareja tentou ser mais pressionante, mas o Agrupamento mostrou confiança e solidez em todos os setores e dispôs das melhores oportunidades de golo. Já perto do minuto 90, Cardoso foi expulso por protestar uma falta clara a favor do Agrupamento, que não foi assinalada.
.
Já muito para lá do tempo regulamentar, aos 90+6’, o Fareja chegou ao 2-1, por Maia, para grande insatisfação dos homens de Santa Cristina, sentimento contrário ao dos visitados. Pouco depois terminaria o dérbi, onde ambas as equipas deram tudo o que tinham, sabendo da importância que uma vitória neste jogo podia ter nas contas do campeonato.
.

Pró-Nacional: Arões SC, 3 - GD Travassós, 1

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Fotos: Ricardo Castro/Rui Silva
.
Arões teve mais cabeça no dérbi
.
- Bis de Gustinho aprimorou a vitória
.
O Arões teve mais cabeça e venceu o dérbi fafense da 21.ª jornada da Divisão Pró-Nacional. Os pupilos de Miguel Paredes levaram a melhor sobre o Travassós, por 3-1. Após uma primeira parte muito fraca, os golos e a qualidade surgiram após o intervalo. Curioso é que todos os golos dos aronenses surgiram de cabeça. Gustinho foi a figura da partida, ao bisar, tendo o outro golo sido de Jorge Miguel. Huguinho marcou de grande penalidade para o Travassós, na circunstância o 2-1 na partida.
.
O Travassós começou melhor e aos dois minutos, um livre de Pedro Mendes fez a bola bater no ferro da baliza de Miguel. Contudo, o Arões foi sacudindo a pressão e aos 11 minutos, Bruno Cunha rematou em bico de fora da área, para defesa apertada de João. Aos 31 minutos, a equipa forasteira voltou a estar perto do golo, num cruzamento-remate de Pedro Mendes, ao qual Miguel se esticou, evitando o golo inaugural. Ao intervalo, nulo justo, dada a fraca qualidade imposta por ambas as formações.
.
A segunda parte começou praticamente com o golo do Arões. Aos 47 minutos, Zezinho cruzou do lado esquerdo e Gustinho surgiu solto na área, aplicando um cabeceamento forte, de cima para baixo. João esticou-se todo, mas estava feito o 1-0. Aos 58 minutos, a cabeça de Gustinho voltou a fazer a diferença. Desvio do médio na área, após um livre de Bruno Cunha do lado direito. Com o mesmo protagonista, o Arões dobrava assim a vantagem no dérbi, tranquilizando com os dois golos. O Travassós fez pela vida, até que conquistou uma grande penalidade aos 69 minutos. Huguinho não desperdiçou e reduziu para 2-1.
O resultado ficou fixado aos 81 minutos, com Jorge Miguel, também de cabeça, a corresponder da melhor maneira a um canto de Bruno Cunha. A vitória permite ao Arões manter-se colado aos lugares da frente, esperando para ver o que os restantes adversários do topo da tabela farão este domingo. Já o Travassós pode ver as equipas da zona mais baixa aproximarem-se, mas é certo que não termina a jornada na zona de despromoção.
.
RELATO CRONOLÓGICO
.
2' - Livre de Pedro Mendes, com a bola a bater na barra da baliza de Miguel. Lance de muito perigo para a baliza aronense.
.
8' - Boa jogada pela direita entre André e Ismael, bola na área em Raimundo, que viu Rafa cortar a bola na hora exacta em que o avançado se preparava para desviar para a baliza.
.
9' - Remate frontal de Rafa, defesa fácil de Miguel.
.
11 ' - Remate em bico do meio da rua de Bruno Cunha, defesa apertada de João. Esteve à vista o primeiro golo do jogo.
.
19' - Substituição forçada no Travassós. Entrada de Best para a saída de André Jardim, alegadamente com queixas no braço direito.
.
28' - Após três minutos fora das quatro linhas, Pedro Mendes regressou ao jogo, depois de ter saído queixoso da boca após um choque com Fernando Beijinhos.
.
31' - Cruzamento de Pedro Mendes e Miguel a ser obrigado a intervir para evitar o golo, desviando a bola para canto. Na sequência deste, Carlos Martins cabeceou na pequena área, com a bola a passar pouco ao lado.
.
Intervalo em Arões. Jogo com pouca qualidade. Muita luta, mas pouco critério nas jogadas. Nulo que se ajusta neste momento.
.
2.ª Parte:
.
Gustinho
Começa a etapa complementar em Arões, com uma alteração na equipa da casa. Barbosa entra para o lugar de André. Arões muda o esquema, reforçando o miolo e jogando agora só com dois homens mais na frente: Ismael e Raimundo.
.
47' - Golo do Arões, por Gustinho. Cruzamento da esquerda de Zezinho e Gustinho surgiu solto ao segundo poste a cabecear com força, de cima para baixo e com força, como mandam as leis. João ainda se esticou, mas não conseguiu evitar o primeiro golo do dérbi.
.
53' - Segunda alteração no Travassós. Saída de Pedro Mendes, entrando Huguinho para o seu posto.
.
58' - Golo do Arões, novamente por Gustinho e de cabeça. Livre de Bruno Cunha da direita, na linha limite da grande área, com o médio a bisar na partida, com um desvio imponente para o fundo da baliza.
.
63' - Jogada rápida do Arões, cruzamento rasteiro da direita de Ismael e Bruno Cunha a rematar de primeira, mas a defesa do Travassós conseguiu cortar.
.
O Arões ganhou mais tranquilidade com os golos e está a conseguir impor o seu jogo.
.
66' - Alírio entra no Arões, saindo Ismael. No Travassós, Gil entra para o lugar de Mike.
.
69' - Grande penalidade para o Travassós, por alegada mão de Jorge Miguel. O lateral viu o cartão amarelo e na marcação do castigo máximo, Huguinho reduziu para 2-1.
.
80' - O Travassós cresceu com o golo, mas escasseiam as oportunidades, quer para um lado quer para o outro. Há mais coração nesta altura do jogo.
.
81' - O Arões chega ao terceiro golo, novamente de cabeça. Desta feita Jorge Miguel correspondeu da melhor maneira a um canto da direita de Bruno Cunha.
.
82' - Jogada pela esquerda do ataque do Travassós e Rui Abreu, a meias com Best, cabeceou para defesa apertada de Miguel.
.
84' - Última alteração da partida, para o Arões. Entrada do central Kéke, para a saída de Raimundo. Miguel Paredes solidifica a zona recuada da equipa, numa altura em que a equipa aronense tem dois golos de vantagem.
.
90'' - Passe de Carioca a rasgar, mas Fernando Beijinhos cortou a bola no momento certo, impedindo que a bola chegasse ao isolado Huguinho.
.
90+2' - Jogada de insistência do Arões, culminada com um remate de meia distância de Barbosa, mas João defendeu bem.
.
Final do jogo em Arões. Vitória da equipa de Miguel Paredes, por três bolas a uma.
.
Árbitro: Marco Mendes, auxiliado por Marisa Pereira e Cátia Leitão.
.
ARÕES SC: Miguel, Jorge Miguel, Fernando Beijinhos (cap.), Sérgio, Zezinho, Néné, Bruno Cunha, Gustinho, André (Barbosa, 45'), Ismael (Alírio, 66') e Raimundo (Kéke, 84'). Treinador: Miguel Paredes.
.
GD TRAVASSÓS: João, Carlos Martins (cap.), Rafa, Mike (Gil, 66'), Carioca, Chiquinho, Rui Nogueira, André Jardim (Best, 19'), Bruno, Rui Abreu e Pedro Mendes (Huguinho, 53'). Treinador: Paulo Soares.
.
Disciplina - cartões amarelos: Rui Nogueira, 6', Barbosa, 61', Jorge Miguel, 69'.
.
Marcador: Gustinho, 47' e 58', Huguinho, 69 (g.p), Jorge Miguel, 81'.