terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Juniores - 1.ª Div. AF Braga: Arões SC, 0 - ARC Pencelo, 0

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Fotos: Rui Silva
.
Nulo penaliza alguma falta de eficácia
.
Após uma série de duas vitórias interrompidas pelo desaire no dérbi fafense, os Juniores do Arões voltaram a pontuar, mas não foram além de um nulo caseiro diante do Pencelo, adversário que estava uma posição abaixo na tabela, com menos um ponto.
.
O Arões entrou determinado em mandar no jogo e, através de jogas simples, criou algum perigo, com investidas de Miki e Tchico pelas alas. A meio da primeira parte, recuperação de bola no miolo e Miki fez golo à saída do guarda-redes, mas o árbitro assinalou fora-de-jogo. Na vertente defensiva o Arões mostrou segurança. Presunto fez dupla de centrais com Jorge e ambos mostraram muita solidez, cortando todas as situações de golo do Pencelo.
.
Na segunda parte, a equipa da casa entrou novamente determinada, mas o jogo mostrou-se mais dividido. O Arões dispôs de algumas oportunidades, a primeira das quais num cruzamento de Tchico para a área, onde surgiu Miki, mas um corte ‘in extremis’ do jogador do Pencelo impediu o golo.
.
Miki voltou a estar em evidência numa jogada individual pela direita, onde driblou os oponentes e já com pouco ângulo, rematou para boa defesa do guarda-redes. Jota também tentou o golo, mas a bola bateu no poste.
.
Nos últimos minutos, ambas as equipas tentaram chegar ao golo, mas sem sucesso. Miguel Castro ainda tirou o médio Cenoura e lançou o avançado Cardoso, com o Arões a conseguir pressionar um pouco mais a defensiva do Pencelo. Mas aos 86 minutos, numa confusão com um adversário, o mesmo Cardoso foi expulso, numa decisão algo exagerada do árbitro.
.
O jogo chegaria mesmo ao fim com o nulo, castigando o Arões, não pela exibição, mas por alguma falta de eficácia. Antunes regressou à titularidade mas saiu a meio da segunda parte com algumas dificuldades físicas. Num jogo em que o coletivo mostrou estar forte, Presunto foi um dos pêndulos da equipa aronense e talvez o melhor jogador em campo. Adaptado a central na primeira parte, cumpriu com o seu papel e, face à saída de Antunes, subiu para trinco na segunda parte, mostrando grande dinamismo e lançando a equipa para as transições ofensivas.
.

Sem comentários:

Enviar um comentário