domingo, 23 de fevereiro de 2014

Juniores - 1.ª Div. AF Braga: Arões SC, 4 - Aldão, 2

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro
Fumega
Foto: Bruno Fumega
.
Fumega deu chama à vitória
.
- Bis e assistência para golo em boa exibição coletiva
.
A união fez a força. Os Juniores do Arões venceram em casa o quinto classificado, o Aldão, por 4-2, num jogo em que Fumega foi um dos destaques, ao bisar na partida, fazendo ainda uma assistência para golo no regresso às vitórias, três jogos depois.
.
Apesar da diferença de 16 pontos à partida para a jornada, a equipa aronense começou melhor. O primeiro sinal foi dado por Fumega, que aos cinco minutos aproveitou uma bola à entrada da área, mas rematou por cima.
.
Mas como não há fumo sem fogo, o Arões chegou ao golo aos 16 minutos. Fumega conduziu a bola pela esquerda, tirou dois adversários do caminho e, junto à linha final, cruzou rasteiro, com Zé Dias a aparecer ao primeiro poste a desviar à ponta de lança para o fundo das redes.
.
Os aronenses não se expuseram com a vantagem e procuraram novo golo. Aos 18’, bom rasgo diagonal de Miki e passe para Fumega, mas a bola perdeu-se pela linha de fundo. Vinte minutos muito bons da equipa de Miguel Castro, que viu um Aldão melhor com o passar do tempo. Aos 29 minutos, a igualdade acabou por surgir. Marco fez falta à entrada da área e na marcação da grande penalidade, os visitantes fizeram o 1-1.
.
A igualdade obrigou os visitados a adaptarem-se às circunstâncias, mas sem nunca deixar de lutar por novo golo. As sucessivas tentativas voltaram a dar frutos aos 40 minutos. Livre da esquerda de Antunes, bola entre o primeiro poste e a marca de penálti e Fumega, mais astuto, apareceu a desviar certeiro para o fundo da baliza. Vantagem tangencial ao intervalo, que premiava a atitude e crer da equipa do Arões, face a um Aldão com qualidade e que conseguiu equilibrar o jogo a meio da primeira parte.
.
Os forasteiros apareceram melhor na segunda parte, que começou com o golo do empate, numa desconcentração defensiva da equipa da casa. O Arões soube reagir ao golo madrugador e aos 55 minutos voltou à vantagem, com os mesmos protagonistas do 2-1. Canto de Antunes e Fumega apareceu a desviar para o 3-2.
.
Aos 60’, bom passe de Fumega a variar o flanco para Miki, que após tirar o marcador do caminho, rematou à malha lateral. A equipa dava sinais de desgaste e Miguel lançou Nobre e Tchico, saindo Jota e Fumega. Ainda fresco, Tchico protagonizaria a jogada mais vistosa do jogo. Drible primoroso pela ala, mas o remate não saiu ao nível dessa jogada.
.
O Aldão voltou a responder e chegou mesmo ao golo, mas bem anulado por fora-de-jogo. Pouco depois, Costa evitou novo empate, com uma vistosa defesa. Aos 80 minutos, última alteração no Arões, com a entrada de Luís Soares para o lugar de Cenoura, jogador que apesar dos seus 16 anos, está a mostrar maturidade jogo após jogo.
.
Já ao cair do pano, o Arões chegou ao 4-2. Recuperação de Nobre, Miki ganhou a bola no meio campo, saiu em velocidade pelo corredor esquerdo e à entrada da área, pela esquerda, driblou um adversário e com pouco ângulo, rematou rasteiro e cruzado para o fundo da baliza.
.
Com esta vitória, o Arões soma 16 pontos e está no nono lugar, deslocando-se na próxima ronda ao reduto do CCD Santa Eulália, segundo colocado.
.
Pós-Jogo:
.
Após a importante vitória diante do Aldão, o treinador do Arões, Miguel Castro, salientou o coletivo na conquista da vitória. “Desde o primeiro minuto até ao soar do apito final para o jogo, todos se entregaram de corpo e alma”, reforçando ainda que toda a equipa “fez um jogo de alto nível, em que todos deram de si em campo”. Sem tirar o mérito ao grupo, Miguel Castro relevou a prestação de Fumega, com “a assistência para o primeiro golo da partida e depois com os seus dois golos”. O técnico valoriza ainda mais a vitória “pela boa postura da equipa adversária que ia em quinto lugar”.
.

Sem comentários:

Enviar um comentário