quinta-feira, 1 de maio de 2014

Taça AF Braga: Arões SC, 0 - Amigos de Urgeses, 1

Opinião: 


Texto e fotos: Rui Silva
.
Urgeses trabalhador deixou Arões nos quartos
.
No único remate dos vimaranenses à baliza de Paulo Jorge, Paulinho rematou para o golo que deu ao Urgeses a passagem às meias-finais da Taça da Associação de Futebol de Braga.

No Dia do Trabalhador, o Arões recebia o 10.º classificado da serie B da Divisão de Honra, que ainda luta para não baixar de divisão. Com todo o respeito pelo Urgeses, as hipóteses de repetir as meias-finais do ano passado (frente ao Brito) eram muitas. Mas não sendo o futebol uma ciência exata e o jogo desta tarde foi uma prova cabal de que assim é. Diversas ocasiões claras de golos e 3 bolas ao ferro contra um só lance para o Urgeses, redundou numa desilusão enorme para os Aronenses, dentro e fora do retângulo de jogo.

Quanto ao jogo foi um Arões dominador que procurou cedo o golo, perante um Urgeses a jogar com as suas linhas muito recuadas. Aos 6 minutos na sequência de um canto Agostinho tentou o golo mas a bola saiu uma nada ao lado da baliza de Luís. Seguiram-se duas claras oportunidades, aos 10 e 12 minutos, primeiro Pablo responde de cabeça a um centro de Gustinho, mas a bola subiu em demasia. A seguir Pablo pica a bola para o coração da área onde surge Fernando Beijinhos a rematar de primeira contra Luís, na recarga Gustinho não faz melhor que acertar no guardião Vimaranense.

Minuto 26, escandalosa perdida do Arões, Gustinho recupera a bola à entrada da área, cruza para Ismael que “na cara do golo” falha escandalosamente, atirando por cima a centímetros da linha de golo. Os excessivos desperdícios ofensivos dos pupilos de Miguel Paredes, eram nota dominante da primeira meia hora de jogo.

O Urgeses ia se defendendo como podia e até o poste deu uma ajuda aos 35 minutos, quando Garcia numa bela iniciativa remata forte a entrada da área, com Luís a ver a bola a bater no ferro. O golo teimava em não aparecer e nas bancadas os adeptos iam levando as mãos à cabeça, tantas eram as oportunidades falhadas. E o nulo seria mesmo o resultado ao intervalo.

No regresso dos balneários, Miguel Paredes lançou Zézinho no jogo retirando Barbosa. André por seu lado deixaria a sua posição para avançar no terreno.

Aos 52 minutos, Zézinho num cruzamento longo vê Garcia a chegar um nada atrasando para finalisar. O Arões na procura do tão desejado tento, encontrava um Urgeses muito recuado e nem sempre bem organizado, permitia que o Arões surgisse em zonas perigosas. Mas lá iam “levando a àgua ao seu moinho”.

Minuto 64, Garcia serve Ismael que bem posicionado, falha o cabeceamento. Os nervos na bancada iam se notando, e aos 72 minutos agudizaram-se. Sérgio na marcação de um livre em zona frontal, remata forte, com selo de golo, mas Luís estica-se todo, desviando com os dedos a bola para o poste. Seguir-se-iam mais dois lances de relevo, beijinhos mete em Garcia que na zona do penalti, obriga Luís a defesa de recurso. Aos 76 minutos, nova bola ao ferro, Pablo remata à entrada da área, com o esférico a embater na trave, a bola sobra para Raimundo que falha a oportunidade cabeceando para as mãos de Luís.

O Urgeses estava remetido no último terço do campo, e na única saída para o ataque, ganhou um livre aos 83 minutos. Bola cobrada para a área, a defesa Aronense sacode, mas numa segunda bola Surge Paulinho no jogo e com frieza remata para o fundo das redes Aronenses. Balde de água fria (gelada mesmo), acontecia Taça em Arões no único remata à baliza de Paulo Jorge.

O impensável, aconteceu, mas o jogo não tinha terminado, Raimundo aos 85 minutos, receciona de peito em plena área e remata de 1ª para defesa apertada de Luís. O Arões no seu último fôlego tentou tudo para chegar ao golo, mas nem o cabeceamento de Raimundo em cima do minuto 90 levou a melhor direção, nem o remate de Jorge Miguel em período de desconto foi feliz, embatendo num defesa, reclamando-se mão, mas Renato Freitas em boa posição mandou seguir, terminando o jogo logo de seguida.

Quem seguiu para as meias-finais foi o Urgeses, perante enorme desilusão Aronense, por ter feito o único golo da partida, justiças à parte, o Arões saiu cabisbaixo do encontro, pela forma inglória como perdeu o jogo, mas também poderá queixar-se de si mesmo, pois face ao tamanho desperdício de golos falhados. A felicidade sorriu aos Vimaranenses que aproveitaram a 100% o único remate a baliza do Arões.
.
#  ficha de jogo #

Jogo realizado no Parque Desportivo Centro Formação da Juventude de Arões.

Árbitro: Renato Freitas, auxiliado por Tiago Dias e Pedro Bessa.

ARÕES SC: Paulo Jorge, Pedro Rosita, Fernando Beijinhos, Sérgio, André (Raimundo, 65’), Néné (Jorge Miguel, 84’), Pablo, Barbosa (Zézinho, 45’), Gustinho, Ismael e Garcia. Treinador: Miguel Paredes.

AMIGOS URGESES: Luís, David, Vasco, Atlilano, Nelson, Faria (Cisco, 55’), Branco, Paulinho, Curtes (Borges, 43’), Nuno (Chico, 77’) e Vitinha. Treinador: João Pedro

Disciplina – cartões amarelos: Faria, 35’; Néné, 42’; Luís, 94’.

Marcador: Paulinho, 83’.

Sem comentários:

Enviar um comentário