sábado, 6 de dezembro de 2014

Pró-Nacional: Arões SC, 3 - CD Celeirós, 0

Opinião: 
.
Texto e fotos: Ricardo Castro
.
Pablo deu tranquilidade ao triunfo 
.
- Beijinhos desfez o nulo e o brasileiro bisou
.
Regresso a casa, mais uma vitória. O Arões bateu o Celeirós por três bolas a zero e volta a pressionar os mais diretos adversários na luta pelos primeiros lugares. O capitão Fernando Beijinhos abriu o marcador e Pablo aumentou os números, num jogo a contar para a 16.ª jornada da Pró-Nacional.

Os primeiros minutos foram uma imagem do clima. Frios, sem grandes oportunidades de golo. O primeiro remate a uma das balizas foi de Marco Lima, aos 11 minutos. João Nunes defendeu sem problemas.

Com o passar dos minutos, o sol mostrou-se. E o Arões também. Aos 16 minutos, a primeira oportunidade. E em dose dupla. Gustinho rematou à trave e logo a seguir, Zezé recebeu o cruzamento de Filipe, mas viu a defensiva do Celeirós tirar o golo na pequena área. Aos 25 minutos, substituições forçadas em ambas as equipas. Gustinho saiu tocado de um lance com Ruizinho e Barbosa entrou para o seu lugar. No Celeirós, Abiodun saiu e Perry saltou para jogo.

Pablo festeja o segundo golo do Arões
À meia hora, mais do mesmo. Uma investida, com duas ocasiões de golo. Filipe recebeu na área, rematou cruzado e Diogo socou a bola. Na insistência, Marquinhos viu o remate desviado para canto, do qual nada resultou. Filipe dispôs de semelhante ocasião aos 38 minutos. Mas Diogo voltou a ‘fechar’ a baliza.

O Arões mostrou-se mais ofensivo e o golo chegou aos 40 minutos. Livre de Pablo, sapatada de Diogo a defender, mas a bola ficou junto à pequena área e no meio da confusão, Fernando Beijinhos desviou como pôde e a bola acabou no fundo da baliza. O capitão imperou, deu a vantagem ao Arões e o intervalo chegaria sem mais alteração no marcador.

Para a segunda parte, os mesmos protagonistas. Porém, um jogo mais pobre nos primeiros minutos, com falta de ímpeto ofensivo de parte a parte. O Arões chegava mais à baliza contrária, mas sem precisão no último passe. Aos 67 minutos, um alívio no meio campo defensivo do Celeirós quase dava golo. A bola passou por toda a gente e Marco Lima surgiu perante João Nunes, mas o remate saiu ao lado. Sério aviso.

Na resposta, a eficácia. Passe de Zezé da direita para o meio e Pablo recebeu a bola onde mais gosta. Com espaço e em posição frontal à baliza, um remate colocado de pé esquerdo. Na baliza, Diogo ficou mal. O remate foi brilhante, mas o sol também foi. E traiu o nº 12 dos bracarenses.

Amadeu Rosas já tinha esgotado as substituições e a tarefa complicava-se. Miguel Paredes ainda pôde lançar Agostinho e Raimundo, para as saídas de Filipe e Zezé. Pelo meio, Serrinha acertou com a baliza. Mas João Nunes não precisou de muito para manter a ‘folha’ limpa.

Aos 87 minutos, o fecho das contas. Jogada de Marquinhos da direita, Pablo voltou a receber a bola à entrada da área em posição frontal e rematou colocado, junto à relva. Diogo esticou-se, mas não evitou novo golo do brasileiro.

A uma jornada do fecho da primeira volta, o Arões soma 27 pontos. São oito vitórias, três empates e cinco derrotas. O próximo jogo dita a deslocação ao reduto do Terras de Bouro.

Jogo realizado no Parque Desportivo Centro para a Formação e Juventude de Arões.

Árbitro: Miguel Ângelo Silva, auxiliado por Jorge Fernandes e Jorge Pinheiro.

ARÕES SC: João Nunes, Marquinhos, Fernando Beijinhos (cap.), Rui Rampa, Pedro Rosita, Nené, Gustinho (Barbosa, 25’), André Sampaio, Pablo, Filipe (Agostinho, 72’) e Zezé (Raimundo, 81’). Treinador: Miguel Paredes.

CD CELEIRÓS: Diogo, Júlio, Nélson Feliz (cap.), Daniel, Figo, Ruizinho, Tiago Silva (Rui Ribeiro, 68’), Luizinho (Serrinha, 68’), Airosa, Abiodun (Perry, 25’) e Marco Lima. Treinador: Amadeu Rosas.

Disciplina – cartões amarelos: Figo, 43’, Marco Lima, 45’, Nélson Feliz, 78’ e Airosa, 83’.

Marcador: Fernando Beijinhos, 40’, Pablo, 70’ e 87’.

Sem comentários:

Enviar um comentário