sábado, 20 de dezembro de 2014

Taça AF Braga: Arões 1-1 S. Cosme , (3-1 a.p.)

Opinião: 
S. Cosme vende caro a passagem à próxima fase

Equipa de Arbitragem: João Viana, Pedro Maia e Bruno Ferreira.

Arões SC: Paulo Jorge; Zézinho “C”; Pedro Rosita; Barbosa (A. A. aos 96 min.); Bruno Cunha; Agostinho; Nandinho (A. aos 25min.); Raimundo (A. A. aos 110 min.) ; Pablo; Nené; Marquinhos. SUPLENTES: João Nunes; André; Zezé; Filipe; Antune, Zé Dias; Presunto. Miguel Paredes (Treinador).

Desp. S. Cosme: Sampaio; Bruno (A. aos 82 min.); Zé Miguel (A. aos 15min.); Carvalho; Carlos; Renato; Pinheiro; Vítor (A. A. aos 118 min.); Luís Filipe;Fernandinho; Zé Tó. SUPLENTES: Cristiano; Kauskas; Vitó (A. aos 99 min.); João Silva; Stephane; Marocas e Ricardo. Paulo Mendes (Treinador).

SUBSTITUIÇÕES:
S. Cosme: Renato por Vitó aos 35 min., Fernandinho por Stephane aos 63 min. e Pinheiro por Marocas aos 75 min.
Arões: Néné por Filipe ao INT., Agostinho por Zézé aos 62 min. e Pedro Rosita por André aos 78 min.


Taça AF Braga: Arões SC 1-1 Desp. de S. Cosme , (3-1, a.p.)
A equipa do Arões Sport Clube defrontou na 3ª eliminatória da Taça da Associação de Futebol de Braga o Desportivo de São Cosme que ocupa neste momento a 10ª  posição da Divisão de Honra, um escalão abaixo da equipa aronense. Os adeptos aronenses só descansaram um pouco quando a equipa de Arões empatou o jogo aos 84 minutos, após um resalto da execução de uma grande penalidade que foi defendida de forma incompleta pelo guardião do São Cosme.

O Arões assumiu desde o inicio do jogo as redeas e a vontade de seguir em frente nesta competição. Foi a equipa que criou mais perigo logo nos minutos iniciais, exemplo disso foi os primeiros dez minutos de jogo com duas oportunidades de perigo, a primeira criada por Agostinho pela direita cruza na tentativa de colocar em Raimundo este não emendou a bola como deveria e de seguida através de Pablo, na execução de um pontapé-livre, cruza para a área do São Cosme com Barbosa a cabecear ao lado.

Os primeiros 30 minutos de jogo mostraram um Arões controlando o jogo mas sem conseguir concretizar apesar do São Cosme jogar até aos 30 minutos da primeira parte no seu meio campo.
Aos 35 minutos de jogo o São Cosme vê se forçado a fazer uma substituição saíndo Renato entrando em jogo Vitó, acabando este por estar na origem do golo dos forasteiros, na cobrança de um livre o S. Cosme coloca a bola junto à entrada da grande área do Arões, sobrando a bola para Vitó que acabado de entrar na partida penteou a bola para o golo de Carlos que dentro de area domina a bola e sozinho perante Paulo Jorge finaliza sem hipoteses para o guardião aronense.

A perder ao intervalo, Miguel Paredes decide mexer na equipa retirando Néné e colocando em campo Filipe. Com o Arões a procurar o golo que permitisse pelo menos prolongar o jogo para o prolongamento o guardião do S. Cosme, Sampaio, foi a grande figura do jogo evitando consecutivamente a bola de entrar na baliza do Arões por diversas ocasiões, o Arões dispôs de cerca de duas dezenas de cantos na totalidade do jogo estatísticas que traduziam a superioridade que o Arões imponha no jogo, pecando diversas vezes na hora da finalização.

Na segunda parte o Arões beneficou do facto de jogar a favor do sol, algo que a equipa aronense ia aproveitando apesar de a grande parte das bolas colocadas na àrea do São Cosme, encontrarem uma “parede” chamada Sampaio, que ora socava para a frente ora desviava para canto.

Já com Zézé em campo o Arões dispôs de uma grande oportunidade para empatar a partida mas sem sucesso. Com a vantagem no marcador o São Cosme começou a retardar os recomeços de jogo e o seu treinador sentindo-se perto de alcançar um grande feito não parou um segundo provocando mesmo os inconformados adeptos da casa com o resultado até ao empate.

O golo da igualdade e que levou o jogo para o prolongamento, aconteceu aos 84 min., após a execução de uma grande penalidade. Apesar do penalty ter sido defendida por “São Paio”, o guarda-redes do S. Cosme não segurou a bola rematada por Zézé e soltando a mesma para a frente onde apareceu Barbosa para encostar na recarga colocando os adeptos do Arões em extase.
O jogo teve ainda 5 minutos de descontos que acabariam por não ser suficientes para desfazer o empate que o resultado apresentava acabando por continuar a partida no tempo extra e após o resultado final de 1-1, aos 90 minutos.

 O golo que acabaria por ajudar a construir a vitória do Arões nasceu de uma grande jogada individual de Zézé que dentro da area do São Cosme driblou dois adversários colocando a bola em Filipe que deu o toque final para o golo e delírio dos adeptos aronenses.
O prolongamento trouxe ainda outro golo para os de Arões que através de Bruno Cunha abriu caminho pela direita para oferecer o golo a Pablo, selando assim a passagem à proxima fase.

Nota ainda para as 3 expulsões nos 30 minutos de prolongamento de jogo, duas para o Arões por acumulação de Amarelos e 1 para o S. Cosme também após acumulação, situação de jogo que colocou por um período a equipa de Arões a jogar com menos dois jogadores quando ganhava por uma bola de diferença no prolongamento.




O Arões passou assim à 4ª ronda da Taça da AF Braga, aguardando agora o sorteio para saber quem será o seu próximo opositor, recorde-se que o Arões foi finalista vencido desta prova à duas épocas atrás.

Sem comentários:

Enviar um comentário