domingo, 8 de fevereiro de 2015

Pró-Nacional: U. Torcatense, 0 - Arões SC, 1

Opinião: 
Texto: Ricardo Castro | Fotos: DR
.
Filipe decide no terreno do líder
.
Um golo de Filipe, perto do intervalo, deu os três pontos ao Arões em São Torcato no jogo grande da 22.ª jornada da Pró-Nacional. Num dos ‘clássicos’ da distrital de Braga, a equipa de Miguel Paredes venceu o Torcatense por uma bola a zero e está agora a dois pontos dos vimaranenses, líderes da prova.

Depois da derrota caseira da primeira volta (0-2), o Arões sabia que novo desaire colocaria a equipa de Francisco Branco com mais oito pontos. Sem os médios Néné e André – por castigo – e Barbosa por lesão, Miguel Paredes colocou Gustinho e Pedro Rosita no meio-campo, no apoio a Pablo e Bruno Cunha.

Com os ex-Arões Ricardo, Duarte Nuno e Garcia no onze, o Torcatense deu o primeiro sinal de perigo. Aos sete minutos, um pontapé acrobático de Benigno obrigou João Nunes a defesa para canto. 

Até à meia hora de jogo, o Arões respondeu ao ímpeto dos locais e dispôs de três boas ocasiões para marcar. Aos 15’, um remate de Pablo à entrada da área obrigou Ricardo a aplicar-se para negar o primeiro. A meio da primeira parte, o brasileiro perdeu novo duelo com o guardião da casa, num livre direto. E aos 27 minutos, com Pablo de novo na jogada, Bruno Cunha rematou rente ao poste da baliza.

Pelo meio, as bolas paradas de Vieirinha punham em sentido a defensiva aronense, que sempre conseguiu tirar a bola da sua área.

E foi já perto do intervalo que surgiu o único golo da partida. Pelo flanco direito, Marcos viu Filipe do lado contrário e colocou-lhe a bola. O avançado, como bem sabe, tratou do resto. Um remate forte e colocado de pé esquerdo à entrada da área a bater Ricardo pela primeira vez no jogo.

No reatamento, o Torcatense deu sinais de querer o empate e teve duas ocasiões até à hora de jogo. Aos 50 minutos, Sérgio Vieira rematou pouco por cima. Aos 57’, Garcia cabeceou por cima após cruzamento de João Ribeiro.

Mas foi o Arões a dispor da melhor ocasião na segunda parte. No minuto seguinte, Duarte Nuno cortou com a mão o cruzamento de Rosita, dentro da área. Vítor Barbosa apontou para a marca de grande penalidade. Pablo, na conversão do castigo máximo, atirou ao lado.

Apesar da vantagem, o Arões esteve sempre mais perto do segundo golo. Aos 66 minutos, Filipe isolou-se pela direita e rematou pouco ao lado. Aos 72, Bruno Cunha cortou um livre de Ângelo, Zezinho saiu rápido em contra-ataque e isolou Agostinho, que viu Ricardo defender o remate com as pernas.

Aos 78 minutos, nova resposta do Torcatense. Pedro Costa viu João Nunes defender um livre e, a cinco dos noventa, Vieirinha ganhou o ressalto e viu o guardião aronense negar o empate.

Já nos quatro minutos de compensação, Miguel Paredes lançou Zé Dias para os instantes finais, para o lugar de Zézé. Neste período, Agostinho podia ter feito o segundo do Arões, mas o chapéu a Ricardo saiu ao lado.

O Arões está provisoriamente no segundo lugar, com 39 pontos, esperando pelo benefício que pode tirar dos outros dois jogos entre os seis primeiros classificados, o Terras de Bouro – Ronfe e o Amares – Maria da Fonte. Com este triunfo, o Arões quebra um jejum de quase quatro meses sem vencer fora para o campeonato. Na próxima jornada, a equipa fafense recebe o Porto D’Ave. 

Jogo realizado no Campo do Arnado, em São Torcato, Guimarães.

Árbitro: Vítor Barbosa, auxiliado por Marco Norte e João Lamela.

U. Torcatense: Ricardo, Duarte Nuno, Hélder (cap.), Xavi, Garcia (Danilo, 65’), Vieirinha, Pedro Rui, Luís Filipe, Benigno (Ângelo, 60’), Sérgio Vieira (Pedro Costa, 75’), João Ribeiro. Treinador: Francisco Branco.

Arões SC: João Nunes, Marcos, Fernando Beijinhos (cap.), Rui Rampa, Zezinho, Gustinho, Pedro Rosita (Agostinho, 65’), Bruno Cunha, Pablo, Filipe (Raimundo, 75’), Zézé (Zé Dias, 90+2’). Treinador: Miguel Paredes.

Disciplina - cartões amarelos: Gustinho, 16’, João Ribeiro, 30’, Zézé, 60’, Ângelo, 61’, Marcos, 66’, Xavi, 67’, João Nunes, 70’, Fernando Beijinhos, 78’, Duarte Nuno, 79’, Bruno Cunha, 82’, Rui Rampa, 90+2’. Cartões vermelhos: nada a assinalar.

Golos: Filipe, 45’.

Sem comentários:

Enviar um comentário