domingo, 15 de março de 2015

Pró-Nacional: Arões SC, 2 - CC Taipas, 2

Opinião: 
Texto e fotos: Ricardo Castro

Arões caçou e foi caçado

- Zezinho bisou e acabou expulso no lance do empate


O Arões somou o terceiro jogo consecutivo sem vencer da Pró-Nacional. Depois da igualdade caseira diante do Serzedelo e da derrota com o Maria da Fonte, a equipa de Miguel Paredes cedeu novo empate no seu reduto, contra o Caçadores das Taipas, a duas bolas. Zé Manel adiantou os visitantes, o Arões deu a volta com um bis de Zezinho, jogador que foi expulso já perto dos noventa no lance que deu origem à grande penalidade muito protestada pelos fafenses e convertida no 2-2 pelo capitão dos forasteiros, Dúnio. Pelo meio, Filipe e Beijinhos saíram lesionados do desafio.

Rampa teve a primeira grande oportunidade na cabeça. Aos sete minutos, o central surgiu solto na área a cruzamento de Beijinhos e viu a bola passar muito perto da trave.

O Taipas respondeu aos 19 minutos. Depois de cruzamento de Bruno Machado da esquerda, Dúnio recebeu na direita e tocou para o remate frontal de Bruno. João Nunes defendeu em cima da linha de forma acrobática e viu Diogo atirar para fora na recarga.

Pouco depois, Bruno voltou a tentar, mas seria Zé Manel a ter a eficácia que faltou ao seu colega. Aos 22 minutos, o experiente jogador que alinhou vários anos na I Liga surgiu isolado no meio campo aronense e, após driblar João Nunes, atirou para a baliza deserta, inaugurando o marcador.

O Arões não podia ter respondido melhor ao golo sofrido e chegou ao empate aos 28 minutos. Após canto da esquerda, Zezinho surgiu na pequena área a desviar com êxito para o empate.

Depois do 1-1, as equipas encaixaram e a intensidade e as ocasiões de golo diminuíram. Aos 40 minutos e já com queixas insistentes no joelho, Filipe acabou substituído por André. Perto do intervalo, João Nunes evitou nova tentativa de Bruno com uma grande defesa. Na resposta, Barbosa quase dava vantagem ao Arões, mas Peitaça defendeu o cabeceamento do médio, no último lance da primeira parte.

Logo a abrir a segunda parte, Zézé atirou ao ferro da baliza, perdendo uma grande oportunidade para a reviravolta. Não marcou Zézé, bisou Zezinho aos 56 minutos. Livre frontal de Bruno Cunha para a área, Rampa tocou de cabeça e o lateral rematou de pronto com pé esquerdo à entrada da área para o 2-1.

À hora de jogo, o treinador do Taipas refrescou o ataque, com a entrada de Rui Macedo para o lugar de Diogo. Pouco depois, novo revés no Arões. Beijinhos saiu lesionado e entrou Raimundo. Zezinho passou para central e Agostinho recuou para a lateral esquerda.

Jorge Batista voltou a mexer à entrada para os últimos vinte minutos, fazendo entrar Zézé. Mas foi o seu homónimo do Arões a estar perto do golo aos 73 minutos. Do outro lado, o Taipas ia tentando o golo de bola parada. Aos 77’, Dúnio bateu um livre para a área, João Nunes afastou e Zé Manel rematou contra a muralha defensiva contrária.

Na resposta, Bruno Cunha, também de livre, colocou a bola na área, Barbosa 'penteou' a bola de cabeça e Peitaça defendeu com dificuldade. Zezé não conseguiu a recarga e o Arões perdeu oportunidade para dobrar a diferença.

Aos 83 minutos, o lance que decidiu o jogo. João Nunes não conseguiu agarrar a bola após um cruzamento, Zé Manel colocou a bola no coração na área e Zézé rematou para a baliza. O árbitro entendeu que Zezinho tocou a bola com a mão na pequena área e expulsou o jogador do Arões. Na conversão do castigo máximo, Dúnio igualou de novo a partida.

Nos quatro minutos de compensação, Zé Manel viu o segundo amarelo e foi expuso. Pouco depois, Pedro Rosita isolou Agostinho e o esquerdino do Arões rematou com êxito para o fundo das redes, mas o árbitro auxiliar anulou o lance por alegado fora-de-jogo.

O Arões continua no segundo lugar, com 44 pontos, mas viu Ninense e Amares igualarem em termos pontuais, além do líder Torcatense ter dilatado de um para três pontos a vantagem no topo da tabela. Na próxima jornada, o Arões visita o reduto do Brito.

No final da partida, Miguel Paredes revelou insatisfação com algumas incidências do jogo. “Desde que chegamos ao topo, todos os lances são contra nós. O Zezinho disse-me que a bola bate no peito. Os colegas que estão na área dizem que a bola bate no peito. O próprio bater da bola é indicativo disso. Mas vamos continuar a trabalhar porque contra isso não podemos fazer nada”.

Jogo realizado no Parque Desportivo de Arões.

Árbitro: Ricardo Ferreira, auxiliado por Orlando Rodrigues e Nicolas Oliveira.

Arões SC: João Nunes, Pedro Rosita, Fernando Beijinhos (cap.) (Raimundo, 61'), Rui Rampa, Zezinho, Néné, Barbosa, Agostinho, Bruno Cunha, Filipe (André, 40') e Zézé. Treinador: Miguel Paredes.

CC Taipas: Peitaça, João Paulo, Francisco, Bruno Machado, Dúnio (cap.), Zé Manel, Bruno (Berto 90+2'), Miki (Zézé, 64'), Rúben Teixeira, Diogo (Rui Macedo, 60') e André Campos. Treinador: Jorge Batista.

Disciplina - cartões amarelos: Bruno, 29', Zé Manel, 43' e 90', André, 44', Francisco, 52', Fernando Beijinhos, 54', Néné, 77', Rúben Teixeira, 85', Peitaça, 90+3', Bruno Machado, 90+4'. Cartão vermelho: Zezinho, 83', Zé Manel, 90'.

Golos: Zé Manel, 22', Zezinho, 28' e 56', Dúnio, 83' (g.p).

Sem comentários:

Enviar um comentário