domingo, 17 de maio de 2015

Pró-Nacional: Arões SC, 1 - Terras de Bouro, 0

Opinião: 
Texto e fotos: Ricardo Castro


Vitória não chegou para o título

- Subida ao CNS possível mas ainda incerta

O Arões venceu o Terras de Bouro por 1-0, na última jornada da Pró-Nacional. Uma grande penalidade marcada por Pablo, aos 67 minutos, deu três pontos insuficientes para o título. O Torcatense – do fafense Ricardo Soares – derrotou o Águias da Graça (3-0), é o novo campeão e garantiu a subida ao CNS, facto ainda possível mas incerto para os aronenses, que terminaram com os mesmos 62 pontos do primeiro e conquistaram a melhor classificação de sempre.

A bancada esteve bem composta por muitos aronenses e Miguel Paredes voltou a apresentar um onze sem pontas de lança de raiz. Com uma equipa lenta na transição ofensiva e com falhas no último passe, o treinador aronense interveio muito na primeira parte. Do outro lado, João Salgueiro, tranquilo, viu o Terras de Bouro criar duas ocasiões. Aos 23 minutos, Police rematou forte na área e João Nunes manteve o nulo com uma saída corajosa. À meia hora, negou o golo de cabeça a Police.

Pelo meio, Agostinho ficou perto de inaugurar em dois remates consecutivos. No último quarto de hora, houve mais espaços e o Arões criou mais perigo. Rosita falhou na área e Zezinho não fez melhor na recarga. Perto do intervalo, Agostinho tirou três adversários do caminho e, na pequena área, preferiu o passe. O lance perdeu-se.

Para a segunda parte, Miguel Paredes tirou Rosita e lançou Barbosa. O Arões mostrou mais atitude, subiu no terreno e o golo esteve mais perto. A canto de Bruno Cunha, Rampa cabeceou ao poste e Mico agarrou depois de a bola ter seguido caprichosamente o caminho da linha de baliza.

Aos 65 minutos, Raimundo teve no pé direito o primeiro. Com a baliza à sua mercê, o avançado falhou a recarga a um primeiro remate de Pablo, mas ganhou a grande penalidade que o brasileiro converteu no único golo da partida, dois minutos depois.

João Nunes teve menos trabalho na etapa complementar. Contudo, precisou de atenção para defender as tentativas Martinho e de Gama. Aos da casa faltou mais astúcia e eficácia para aumentar a vantagem. Filipe – regressado após lesão e muito ovacionado quando entrou em campo – foi quem esteve mais perto de nova alteração no marcador, num livre direto que saiu pouco ao lado do poste.

Depois do terceiro lugar na primeira edição da Pró-Nacional, o inédito segundo posto do Arões no principal escalão dos distritais dá a entrada na 1.ª eliminatória da Taça de Portugal da próxima época. Resta saber se a equipa conseguirá também a primeira participação de sempre nos campeonatos nacionais. Um feito só certo mediante as inscrições das equipas que, por direito, garantam presença no Campeonato Nacional de Seniores de 2015/16.

Jogo realizado no Parque Desportivo de Arões.

Árbitro: Jorge Fernandes, auxiliado por Miguel Silva e Paulo Taveira.

ARÕES SC: João Nunes, Marquinhos, Fernando Beijinhos (cap.), Rui Rampa, Zezinho, Gustinho, Pedro Rosita (Barbosa, 46’), Agostinho, Pablo, Bruno Cunha (Filipe, 76’), André (Raimundo, 63’). Treinador: Miguel Paredes.

ADCR TERRAS DE BOURO: Mico (cap.), Rato, Martinho, Bispo, Zé Pedro, Police, Pintas (Lázaro, 84’), Xiço (Jeremy, 77’), Rui Costa, Luís Salgueiro, Luisinho. Treinador: João Salgueiro.

Disciplina – cartão amarelo a: Rato, 87’.

Golo: Pablo, 67’ (g.p).

Sem comentários:

Enviar um comentário